Sudeste concentra a maior parte das plantas em perigo

No ‘Livro Vermelho da Flora do Brasil’, pesquisadores mostram quais as são espécies em risco de extinção e de onde são nativas

Por O Dia

Rio - A maior parte das plantas brasileiras ameaçadas de extinção está na regiões Sudeste, em estados como Minas Gerais, Espírito Santo e Rio de Janeiro. Esta é uma das conclusões do ‘Livro Vermelho da Flora do Brasil’, lançado semana passada, resultado de pesquisa do Centro Nacional de Conservação da Flora (CNCFlora). A equipe da instituição, que pertence ao Jardim Botânico do Rio de Janeiro, avaliou cientificamente 4.617 espécies que já tinham sido incluídas em listas oficiais de ‘ameaçadas’. Até 2020, todas as plantas brasileiras deverão ter sido analisadas pela equipe.

Clique para ver o infográfico maiorArte%3A O Dia Online

Do conjunto já pesquisado, 2.118 (45,9%) espécies foram classificadas, de acordo com parâmetros internacionais, em categorias como ‘vulnerável’, ‘em perigo’ ou ‘criticamente em perigo’. As restantes entraram nas classificações ‘menos preocupante’, ‘deficiente de dados’ e ‘quase ameaçada’.

Ações de conservação

“Acreditamos que o livro terá grande utilidade para municiar tomadores de decisão com informações científicas que possam nortear o estabelecimento de prioridades de ação para a conservação de plantas, ou mesmo para direcionar pesquisas científicas”, afirmou Gustavo Martinelli, que é coordenador do CNCFlora.

O livro, organizado por Martinelli e Miguel Ávila Moraes, informa ainda que o Brasil concentra de 11% a 14% da diversidade de plantas do mundo, com quase 44 mil espécies catalogadas e milhares ainda desconhecidas pela ciência. No país estão localizadas duas das 34 áreas de grande diversidade de espécies com alto risco de extinção, que são a Mata Atlântica e o Cerrado.

Em seguida, vêm a Caatinga e os Pampas. A Amazônia ocupa o quinto lugar do ranking, o que pode ser explicado pela vasta rede de áreas protegidas, que corresponde a 38% de seu território. E também pelas inúmeras regiões de difícil acesso e pela falta de informação sobre algumas de suas espécies.

Resgate da diversidade da flora

A publicação, que teve a colaboração de 200 especialistas brasileiros e estrangeiros, representa uma contribuição da comunidade científica para atualização da Lista Oficial de Espécies da Flora Brasileira Ameaçadas de Extinção, a cargo do Ministério do Meio Ambiente. A ministra Izabella Teixeira afirmou que o livro fornecerá o conhecimento para que se construa o “resgate da biodiversidade da flora brasileira.”

Últimas de _legado_Notícia