Automania

Dicas: cuidando dos pneus

Especialistas dão dicas aos motoristas que pretendem pegar a estrada no feriado

Rio - Hoje começa mais um feriado, levando milhares de famílias para a estrada. Quem está embarcando nessa só pensa no lazer que está por vir e não em se aborrecer. Portanto, é importante verificar se o veículo está com a manutenção em dia e devidamente revisado para evitar alguma surpresa desagradável. "Uma inspeção básica é feita em qualquer tipo de revisão e pode identificar se há algum problema com o carro", esclarece Mário Martins, da Jambeiro Pneus.

Feriado é tempo de grande movimento nas estradas Clever Felix/Parceiro/Agência O Dia

Um componente que é sempre um dos mais exigidos com o automóvel em movimento é o conjunto de pneus. Especialistas orientam de imediato que o proprietário obedeça ao manual do veículo, mas esclarecem algumas orientações importantes, que precisam ser seguidas para evitar imprevistos. Segundo Danilo Souza, da Dinamicar Pneus, a calibragem compete ao motorista. "Os pneus devem ser calibrados a frio, antes de pegar a estrada. Quando o carro vai cheio, a pressão é mais alta. Estas informações podem ser consultadas, normalmente, no coluna onde fecha a porta dianteira do carro, do lado do motorista, na carroceria", explica. "É necessário checar também o estado dos pneus, a marcação TWI (indicador de desgaste do componente)", completa.

Para 'Gilsinho', da Gilson Pneus, o pneu descalibrado ainda consome mais combustível e está suscetível ao corte. "O pneu é do DNA do carro. Ele identifica anomalias em outros componentes. Um amortecedor problemático, por exemplo, vai gerar desgaste irregular no pneu", explica. O especialista fala também dos modelos 'remold', que ele recomenda sem hesitar. "É uma opção para quem quer economizar sem contrapartidas. Os pneus remold têm tecnologia, selo do Inmetro e são aprovados na vistoria do Detran, além de serem uma opção ambientalmente sustentável", esclarece, ampliando que esses modelos são realidade em várias partes do mundo e avançam no Brasil.

Cuidado com os pneus são fundamentais para manter a dirigibilidade e segurança do veículo Divulgação

Checagem do estepe

A Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos (Anip) também dá orientações. A primeira dica é que o motorista faça a checagem do estepe, que precisa estar sempre pronto para ser usado caso seja necessário. Por isso, verifique a pressão e o desgaste antes de pegar a estrada. A segunda dica da entidade é que o motorista faça um rodízio de pneus, se verificar que o desgaste está irregular. Além disso, o rodízio melhora a estabilidade e deve ser feito de acordo com as indicações do manual do veículo.

Alinhamento e balanceamento também estão entre as orientações importantes antes de pegar a estrada. Para quem rodou mais de 10 mil quilômetros ou nota alguma irregularidade na direção, é necessário então proceder com o alinhamento das rodas e o balanceamento. O alinhamento ajusta os ângulos das rodas entre si e em relação ao solo. Já o balanceamento equilibra o conjunto de pneus e ainda evita vibrações nos veículos em determinadas velocidades.

A calibragem dos pneus deve ser feita a frio e semanalmente. Carro pesado deve ter pressão maior Divulgação

Excesso de peso

Atenção, também, ao excesso de peso. Os pneus são feitos para suportar cargas pesadas. Mas o excesso de peso pode comprometer a estrutura do pneu. A Anip, associação do segmento, recomenda que o motorista obedeça aos limites descritos no manual.

Cuidado com derivados de petróleo e solventes. O contato não é benéfico para os pneus, já que atacam a borracha. Esteja atento para não estacionar sobre poças de óleo e verifique se os produtos usados nas rodas possuem alguns destes elementos.

Em todo pneu, há dados indicando capacidade de carga e velocidade na qual o produto pode ser submetido, por exemplo. A Bridgestone orienta como fazer a interpretação. Segundo a fabricante, o TWI, que são os ressaltos de borracha nos sulcos dos pneus com 1,6 mm de profundidade, sinaliza que o pneu está 'careca'. Quando ele fica no nível da banda de rodagem, é o momento em que ele deve ser trocado.

A medida nominal em milímetros entre os veículos de passeio pode variar normalmente de 165 a 315. Este é um fator que influencia na estabilidade gerada pelo pneu. Na sequência, aparece o percentual entre a altura e a largura da seção do pneu.

Quanto maior o número, mais alto é o perfil do pneu. A letra a seguir indica o tipo de construção. Pode ser designada por um R (Radial) ou D ou sem indicação (Diagonal). Normalmente, os pneus tipo R têm cintas feitas em aço, gerando maior rigidez e durabilidade. O último número, de dois dígitos, é a medida do aro, em polegadas.

O índice de carga e símbolo de velocidade é o índice de carga, número de 2 ou 3 dígitos que corresponde à carga máxima que o pneu pode suportar. Ele é seguido por uma letra que é o símbolo de velocidade e que informa a velocidade máxima que o pneu pode suportar quando sujeito à carga máxima.

Relacionadas

    Comentários

    Mais lidas

      Escolha do Editor

        Newsletter

        Receba gratuitamente o melhor conteúdo de O DIA no seu e-mail e mantenha-se muito bem informado

        • Anuncie também pelo DIAFONE(21) 2532-5000
        Anuncie