Automania

Seminovos em alta até na Internet

O comércio de usados apresentou um crescimento também em negociações online em setembro

Rio - O comércio de veículos seminovos e usados pela internet movimentou cerca de R$ 16,2 bilhões entre janeiro e setembro deste ano, um crescimento de mais de três vezes em comparação com o mesmo período do ano passado, quando as vendas atingiram R$ 4,8 bilhões. Os dados foram retirados da plataforma AutoAvaliar, com base nas negociações realizadas entre 2 mil concessionárias de veículos e cerca de 20 mil revendedores multimarcas no Brasil. O estudo da AutoAvaliar mostra, ainda, que o custo médio com as transações de seminovos e usados também cresceu de um ano para outro. De janeiro a setembro de 2017, a média foi de R$ 25,5 mil por automóvel, ante os R$ 22,5 mil verificados no mesmo período do ano anterior.

Mercado de usados vai na contramão da crise Daniel Castelo Branco / Agência O Dia

Em alta

Dados da Fenauto, a federação do setor, apontam que as vendas de veículos usados entre janeiro e setembro deste ano cresceram 7,5% na comparação com o mesmo período do ano passado. Nestes nove meses, são mais de 10,5 milhões de automóveis que ganharam um novo dono. Em 2016, eram 9,7 milhões considerando as vendas de todos os segmentos: automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus, motocicletas e outros, como implementos rodoviários.

O aumento é efeito da alta da média diária, que saltou 8,1% do número registrado há um ano, passando de 51,5 mil para 55,7 mil automóveis vendidos por dia útil, no acumulado até setembro.

Comprar um usado exige bastante cuidado com a questão da procedência Divulgação

O desempenho positivo pode ser observado, em volume de vendas, em todos os segmentos. Os automóveis encerraram o período com acréscimo de 8,8% no volume, atingindo 6,83 milhões de unidades. Os comerciais leves cresceram 6,3%, o que dá pouco mais de 1,1 milhão. Os pesados (caminhões e ônibus) e as motocicletas apresentaram 3,7% e 4,5% de ganho, respectivamente, com registros de 262,7 mil e 2,17 milhões de unidades.

Queda em setembro

No comparativo mensal, setembro ante agosto, houve queda de 13,2% das vendas, em razão do menor número de dias úteis do último mês, são 20 contra 23, Caindo de 1,36 milhão para 1,18 milhão de unidades, também abrangendo todos os segmentos. Quando comparado com setembro de 2016, o desempenho é melhor, com alta de 4%.

Relacionadas

    Comentários

    Mais lidas

      Escolha do Editor

        Newsletter

        Receba gratuitamente o melhor conteúdo de O DIA no seu e-mail e mantenha-se muito bem informado

        • Anuncie também pelo DIAFONE(21) 2532-5000
        Anuncie