Picape da Volkswagen alia potência e conforto ao volante

Desde que ganhou motor de seis cilindros, Amarok cresceu pouco mais de 67% em vendas no país

Por Lucas Cardoso

Amarok V6
Amarok V6 -

Rio - A Amarok chegou ao mercado nacional em 2011 causando grande rebuliço e expectativa entre os fãs do segmento das picapes. De lá para cá, ela teve um crescimento tímido de vendas. Mas isso vem melhorando desde o lançamento das versões com o motor V6. Capaz de gerar imponentes 225 cavalos de força, faz o utilitário acelerar como carro esportivo. Durante dez dias e pouco mais de 600 quilômetros, o DIA se aventurou pela cidade com o 4x4 de cabine dupla, que custa R$ 184 mil.

Desde a chegada da versão com motor mais potente, a Amarok ('lobo' na língua esquimó) vendeu 67% a mais nos sete primeiros meses deste ano em relação ao mesmo período do ano passado. Além da cavalagem, o propulsor chama a atenção pelos 56,1 quilos de torque disponíveis logo em baixos giros (entre 1.500 e 2.500).

O resultado dessa força é uma picape esperta ao menor contato no pedal acelerador. O ganho de aceleração é tão bruto que a Amarok nem parece ser uma picape e ter mais de duas toneladas. Para se ter uma ideia, o veículo atinge os 100 km/h em apenas oito segundos. O consumo durante a avaliação foi de 9,5 km/l.

Picape possui iluminação diurna em LED e sensores de estacionamento dianteiros e traseiros. Farol de neblina tem função que segue o movimento do volante para iluminar - Lucas Cardoso

Mas atenção: a comparação é focada principalmente na força da Amarok. Ela continua sendo uma picape, o que configura algum balanço na cabine, principalmente em asfaltos irregulares. É necessário, também, que o motorista faça as curvas com mais cautela. Tudo isso dentro do esperado para um modelo do segmento dos utilitários médios.

Caçamba cheia

Durante a avaliação, a picape mais potente do país chegou a levar na caçamba o limite de carga útil, que é de 1.105 kg. E, ainda assim, se manteve forte. O trabalho do V6 quando se pisa é facilitado pelo câmbio automático de oito marchas e pela tração permanente 4×4 (4Motion). Mais do que isso: a transmissão permite reduções bruscas e garante retomadas com agilidade.

Modelo vem equipado com capota marítima - Lucas Cardoso

Boa acústica

Outro ponto positivo da picape é o trabalho de isolamento acústico. Com os vidros fechados, é difícil de acreditar que o motorista está dirigindo um carro com motor tão potente, tamanho é o silêncio no interior da cabine. Difícil é colocar a 'grandalhona' na vaga. Com mais de 2 metros de largura (considerando os retrovisores abertos) e quase 5,5 metros de comprimento, a picape não cabe em qualquer espaço na cidade. Para amenizar a dimensão, a versão Highline conta com sensores de estacionamento (dianteiros e traseiros), além de câmera de ré. Os espelhos externos também possuem rebatimento elétrico, o que pode reduzir o aperto.

Voltante multifuncional tem funções essenciais para que o motorista consiga realizar atividades como fazer ligações, mudar de estação ou música, acompanhar a pressão dos pneus e, também, a temperatura do óleo. - Lucas Cardoso

Grande por fora e por dentro também. A Amarok tem entre-eixos que garante conforto (3,09 metros) para todos, inclusive, quem senta na segunda fileira. A ergonomia e a sensação de encaixe ao volante é praticamente perfeita. Há regulagem de profundidade e altura do volante, banco elétrico, inclusive com ajuste lombar. Tudo para aproximar o motorista de todos os comandos, favorecendo, assim, a posição de guiar. Vale ressaltar que o banco do carona também possui ajuste elétrico. Contudo, não existe a configuração do apoio lombar. O revestimento dos assentos é de couro napa.

Para facilitar a vida na estrada e ampliar o conforto, o modelo conta ainda com ar-condicionado digital dual zone, direção hidráulica e central multimídia com navegador GPS integrado. Além disso, a picape conta com luz de posição diurna em LED automática e faróis de neblina que seguem o movimento do volante para melhorar a visibilidade.

Eletrônica apurada

Inteligente e segura, a picape possui controles eletrônicos de estabilidade e tração, assistente de descida e partida em rampa. Quatro airbags (laterais e frontais), assistente de frenagem e de freio pós-colisão, que reduz o risco de o motorista vítima de acidente acelerar inconscientemente o veículo, completam a lista de recursos. Na segunda fileira, há encosto de cabeça, cinto de três pontos e ancoramento padrão ISOFIX para fixação de cadeirinhas infantis no banco traseiro.

Concorrentes

Chevrolet S10 HighCountry 2.8 turbo 4x4 AT

R$ 191 mil

Ford Ranger Limited 3.2 Turbo 4x4 AT

R$ 193 mil

Toyota Hilux SRX 2.8 Turbo 4x4 AT

R$ 196 mil

Galeria de Fotos

Modelo vem equipado com capota marítima Lucas Cardoso
Voltante multifuncional tem funções essenciais para que o motorista consiga realizar atividades como fazer ligações, mudar de estação ou música, acompanhar a pressão dos pneus e, também, a temperatura do óleo. Lucas Cardoso
Bancos traseiros contam com encosto de cabeça e cinto de três pontos para todos os passageiros. Modelo só fica devendo a saída de ar-condicionado Lucas Cardoso
Motor turbo de 3.0 litros coloca a Amarok na condição de picape mais potente da categoria Lucas Cardoso
Roda liga leve de 19 polegadas tem desenho exclusivo na versão Highline Lucas Cardoso
Picape possui iluminação diurna em LED e sensores de estacionamento dianteiros e traseiros. Farol de neblina tem função que segue o movimento do volante para iluminar Lucas Cardoso
Amarok V6 Lucas Cardoso

Comentários

Últimas de Automania