Operação Acarajé, 23ª fase da Lava Jato, tem marqueteiro do PT como alvo

Ação tem objetivo de cumprir 51 mandados ao todo. 38 de busca e apreensão, 2 de prisão preventiva, 6 de prisão temporária e 5 de condução coercitiva

Por O Dia

Brasília - A Polícia Federal (PF) realiza desde as primeiras horas da manhã desta segunda-feira a 23ª fase da Operação Lava Jato. Os agentes cumprem 51 mandados ao todo. 38 de busca e apreensão, 2 de prisão preventiva, 6 de prisão temporária e 5 de condução coercitiva.

23ª fase da Operação Lava Jato acontece em São Paulo, Bahia e no Rio de JaneiroDivulgação

De acordo com a Polícia Federal, o principal alvo, dessa etapa da operação, que foi batizada de Operação Acarajé, é o publicitário baiano João Santana. A Justiça expediu mandado de prisão contra ele. No entanto, Santana está no exterior e não foi preso. O publicitário trabalhou nas campanhas do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e da presidenta Dilma Rousseff.

Também são alvo da operação de hoje, a empreiteira Odebrecht e o engenheiro Zwi Skornicki, que operava propinas no esquema da Petrobras investigado pela Lava Jato. A polícia esteve no início da manhã no prédio da Odebrecht, em São Paulo. Além do estado de São Paulo, a operação cumpriu mandados na Bahia e no Rio de Janeiro. O nome da operação, Acarajé, é uma referência ao apelido usado pelos alvos para designar dinheiro

Com informações da Agência Estado

Últimas de Brasil