Brasil

Município gaúcho decreta situação de emergência após passagem de tornado nível 1

Cerca de 500 famílias tiveram suas casas destruídas e uma pessoa morreu em São Francisco de Paula (RS), na Serra Gaúcha

Rio Grande do Sul - A Prefeitura de São Francisco de Paula (RS), na Serra Gaúcha, decretou, na noite desta segunda-feira, situação de emergência após a cidade ser devastada por um tornado no último domingo. O fenômeno atípico deixou cerca de 1,6 mil pessoas desabrigadas, destruiu centenas de residências e matou o jovem Claudemir Gomes Freitas, de 24 anos, atingido com uma barra de ferro lançado pela força do vento.

Claudemir Gomes Freitas, de 24 anos, morreu após ser atingido por uma barra de ferro que se desprendeu com a força do vento Reprodução/Internet

A prefeitura também iniciou uma campanha para doações em dinheiro, que podem ser feitas em três contas fornecidas em seu perfil no Facebook. O município também disponibilizou um posto de atendimento psicologico no bairro Santa Isabel, um dos seis atingidos pelo fenômeno.

Além das casas destruídas e do jovem morto, pelo menos 70 pessoas ficaram feridas e foram atendidas pelo hospital do município, que fica a 112 km de Porto Alegre e tem pouco mais de 20 mil habitantes

Tornado com ventos de até 150 km/h

Os tornados são medidos em seis níveis, sendo o F0 o mais leve, com ventos de 65 a 115 km/h e o F5 o mais severo, com ventos que chegam a 500 km/h. A diferença para um furacão é que sua formação é em terra e com duração de alguns minutos, enquanto os furacões podem levar dias para se dissiparem e se formam nos oceanos.

De acordo com a MetSul, empresa de meteorologia, o fenômeno que atingiu a cidade gaúcha foi um tornado de categoria F1, cujos ventos têm força de até 150 km/h, acompanhado de uma supercélula de tempestade severa, . 

Um internauta registrou a passagem do fenômeno, um tornado de nível 1 que aconteceu junto com uma forte tempestade Reprodução/Twitter

"O rastro de dano oscila de dezenas a centenas de metros, o que é comum na passagem de um tornado", diz o relatório da MetSul, assinado pelos meteorologistas Estael Silas e Luiz Fernando Nachtigall. O diagnóstico também lembra que, conforme relatos dos moradores, a duração do fenômeno foi de 30 segundos a um minuto, o que confirma a hipótese de tornado.

Para os meteorologistas, o motivo do episódio natural foi uma frente fria que formou supercélulas com chuvas intensas, que algumas vezes, são acompanhadas por tornados.

Um vídeo mostra o cenário de total de destruição com casas devastadas após a passagem do tornado em São Francisco de Paula, na Serra Gaúcha Reprodução/Twitter

Ainda de acordo com o MetSul, o cone de rotação típico do tornado não foi visualizado tocando o chão por conta da forte chuva, que acabou mascarando o fenômeno. O relatório é finalizado afirmando que a região da Serra Gaúcha, onde fica São Francisco de Paula, tem histórico de formação de tornados por conta do relevo da localidade.

A reportagem tentou entrar em contato com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), mas ainda não obteve resposta.

Vídeos mostram cenário de pós-guerra

No Twitter, usuários relataram a passagem da tempestade em São Francisco de Paula. Em um dos vídeos, é possível ver uma imensa nuvem passando no céu do município. Em outra postagem, um internauta mostra a destruição das casas atingidas, em um cenário praticamente de pós-guerra.

Relacionadas

    Comentários

    Mais lidas

      Escolha do Editor

        Newsletter

        Receba gratuitamente o melhor conteúdo de O DIA no seu e-mail e mantenha-se muito bem informado

        • Anuncie também pelo DIAFONE(21) 2532-5000
        Anuncie