Brasil

Lula faz caravana no Rio e cita crise

O petista reafirmou que não é contra a Operação Lava Jato, da qual é réu, mas sim crítico das delações premiadas

Rio - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) visitou, nesta quinta-feira, várias cidades da Baixada Fluminense com sua caravana. O político afirmou que a crise fiscal do Rio de Janeiro é culpa da má administração pública. "Só existe uma possibilidade para o Rio, é ter um presidente comprometido com o Rio. É por essas razões que resolvi voltar", disse ele.

Lula criticou também que armar a população e reforçar o poderio bélico das polícias não vai reduzir a violência - alusão indireta ao deputado Jair Bolsonaro (PSC), que deve se candidatar ao Planalto em 2018 e está em segundo lugar nas pesquisas, abaixo do ex-presidente, que lidera as intenções de voto. "A solução desse país não é arma. É trabalho, salário, educação", pontuou, em discurso para centenas de pessoas.

O petista reafirmou que não é contra a Operação Lava Jato, da qual é réu, mas sim crítico das delações premiadas.

"Prender ladrão é uma necessidade nesse país. Todo cara que faz delação é porque roubou. Faz para devolver ao Ministério Público apenas uma pequena parcela do roubo e viver rindo às custas do que roubou", falou.

Ele também visitou o Complexo Petroquímico do Rio (Comperj), maior empreendimento da história da Petrobras com obras paralisadas desde 2014. "Se estivesse produzindo, quanto imposto estaria sendo gerado, quantos empregos? Parada, ela só dá prejuízo e desespero."

Lula conclui a viagem ao Rio neste sábado, em ato em Nova Iguaçu e na Uerj. O ex-presidente foi condenado em julho pelo juiz Sérgio Moro a nove anos e seis meses de prisão no caso do triplex no Guarujá (SP). Ele recorreu ao Tribunal Regional Federal da 4.ª Região, que deve julgá-lo no início de 2018. Se o TRF-4 confirmar a decisão, Lula será barrado pela Lei da Ficha Limpa e ficará inelegível por sete anos.

Relacionadas

    Comentários

    Mais lidas

      Escolha do Editor

        Newsletter

        Receba gratuitamente o melhor conteúdo de O DIA no seu e-mail e mantenha-se muito bem informado

        • Anuncie também pelo DIAFONE(21) 2532-5000
        Anuncie