TRF4 nega novo pedido para que Lula participe de debate na TV

Haddad e Manuela realizarão 'debate paralelo' na internet

Por O Dia

Ex-presidente foi condenado em duas instâncias por corrupção passiva e lavagem de dinheiro
Ex-presidente foi condenado em duas instâncias por corrupção passiva e lavagem de dinheiro -

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) negou o novo pedido feito pelo PT, para que Lula participe do debate entre os candidatos à Presidência da República na TV Bandeirantes nesta quinta-feira. O partido entrou com um mandado de segurança após um pedido anterior, feito na segunda-feira, já ter sido negado.

No requerimento, o PT pediu para que o ex-presidente participasse do debate presencialmente, ou por meio de videoconferência ou vídeos previamente gravados.

O Tribunal considerou que não é legítimo que o partido faça o pedido, pois, de acordo com a lei, isso deveria ser feito pela própria defesa de Lula.

Com a decisão, o o PT confirmou que fará uma transmissão paralela pela internet.

O chamado "Debate com Lula", sem o ex-presidente, reunirá o candidato a vice, Fernando Haddad, a deputada Manuela D'Ávila (PCdoB) - escolhida para ser vice na chapa após a Justiça Eleitoral definir a situação de Lula na disputa -, a presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, e o coordenador da campanha, José Sergio Gabrielli.

O "debate" paralelo começará às 22 horas, no mesmo horário da programação da emissora de TV. O PT avaliou que um programa pelas redes sociais daria mais exposição a Haddad e Manuela do que se os dois fossem ao debate na TV como convidados.

A estratégia do partido é vincular diretamente os candidatos à imagem de Lula, preso em Curitiba desde 7 de abril.

 

* Com informações do Estadão Conteúdo

Últimas de Brasil