A Igreja é jovem

Junto com o Papa Francisco, milhares de pessoas vivenciaram dias de muita oração na Jornada Mundial da Juventude

Por Padre Omar

Hoje se encerra no Panamá a 34ª Jornada Mundial de Juventude (JMJ). Jovens do mundo inteiro estiveram durante uma semana reunidos, mostrando a alegria e jovialidade da Igreja Católica. Junto com o Papa Francisco, milhares de pessoas vivenciaram dias de muita oração. No primeiro encontro do Papa com os jovens, ele afirmou que a JMJ é uma festa de alegria e esperança para toda a Igreja e, para o mundo, um grande testemunho de fé. E pediu aos jovens que não tenham medo, que prossigam com a energia renovadora e a inquietação constante que impele a todos ser mais alegres e disponíveis, mais testemunhas do Evangelho.

O Papa também falou sobre a cultura do encontro, já que estava reunido com povos distintos. Cada sociedade viveu histórias e circunstâncias distintas. Mas nada disso impediu que todos se encontrassem e sentissem felizes por estar juntos. Os jovens, com seus gestos e atitudes, perspectivas e desejos, desmentem e recusam discursos que se concentram e empenham em semear divisão, em excluir os que não são como nós. Assim é, porque a juventude tem um olfato capaz de intuir que o amor verdadeiro não anula as diferenças, mas as harmoniza numa unidade superior.

As palavras do Santo Padre nestes frutuosos dias nos convida a não nos deixarmos congelar no coração do mundo, onde quer que nos encontremos, sempre poderemos olhar para o alto e dizer: "Senhor, ensina-me a amar como Vós nos amastes". Amém!

Comentários