Eduardo Paes pede voto para Flávio Bolsonaro

Candidato a governador do Rio retribuiu carinho

Por Paulo Capelli

Eduardo Paes (DEM)
Eduardo Paes (DEM) -

Elogiado e chamado de "governador" por Flávio Bolsonaro (PSL), Eduardo Paes (DEM), líder nas pesquisas ao Palácio Guanabara, retribuiu o carinho. Em ato de campanha na Zona Norte nesta segunda, dois dias depois de receber o afago, discursou: "Peço o voto de vocês para eleger Cesar Maia (DEM) senador. E, a quem ainda não tiver decidido o segundo nome ao Senado, peço que considere a possibilidade de escolher o Flávio Bolsonaro."

No evento, em um salão, Paes nada disse sobre Aspásia Camargo (PSDB), candidata de sua coligação ao Senado. Grande parte dos aliados de Paes, aliás, têm substituído o nome de Aspásia pelos de postulantes de outras coligações.

Confraternização

Um evento com centenas de pessoas para festejar Paes foi promovido anteontem em imóvel de José de Moraes, conselheiro do Tribunal de Contas do Município, na Ilha do Governador. "Confraternizações desse tipo acontecem há mais de 30 anos. Essa em questão foi promovida pelo meu filho Andriws Moraes, empresário do ramo de entretenimento."

Entra na minha casa

Já o conselheiro Nestor Rocha, que relata as contas do prefeito Marcelo Crivella (PRB) na prefeitura, abriu as portas de sua casa, quinta, em Copacabana, para André Corrêa (DEM) e Pedro Paulo (DEM), os principais candidatos apoiados por Paes para a Alerj e a Câmara dos Deputados. Segundo Nestor, a reunião foi organizada pelo filho, Nestorzinho. "Ele gosta de política. Inclusive se candidatou a vereador em 2016, mas não se elegeu. Quando cheguei em casa, o encontro já estava no final", diz Nestor-pai.

Cedae em pauta

O governador Pezão (MDB) foi contra a iniciativa da Assembleia Legislativa de retirar a Cedae do pacto de recuperação fiscal do estado. Mas, apesar de ter vetado a medida com medo de colocar em risco o acordo que permitiu pôr em dia o funcionalismo em 2018, diz que é, sim, possível que o próximo governador busque alternativas à venda da Cedae.

Caminho das pedras

"Conseguimos na Justiça obter créditos de cerca de R$ 5 bilhões referentes à imunidade tributária da Cedae (impostos pagos indevidamente e que deverão ser reembolsados). Essa decisão foi transitada em julgado (é definitiva). O futuro governador poderá colocar essa questão na mesa de negociações", afirma Pezão.

Ausência

No almoço que contou com a presença de quase metade da Alerj em apoio a Cesar Maia (DEM), no Centro, algumas ausências chamaram a atenção. Entre elas, as de Samuel Malafaia, Fábio Silva, Marcia Jeovani e Filipe Soares todos do mesmo DEM de Cesar Maia.

Ausência 2

Já Comte Bittencourt (PPS) organizou encontro no Clube Canto do Rio, em Niterói, que contou com a presença de dezenas de prefeitos em apoio a Paes, de quem é vice. A ausência sentida foi logo a do prefeito da cidade em que o evento ocorreu. Rodrigo Neves (PDT).

Joio do trigo

Apesar da boa relação com Paes e Comte, o fato de o PDT ter Pedro Fernandes como postulante ao governo pesou para Neves.

Tolerância é bom

Que nesta eleição presidencial, a mais polarizada da história, respeite-se opiniões divergentes.

Comentários