Alerj derrubará veto de Pezão e vai retirar Cedae de acordo de recuperação financeira

Deputados já se articularam para derrubar o veto e fazer prevalecer a vontade do Parlamento

Por PAULO CAPPELLI

Alerj
Alerj -

A Assembleia Legislativa derrubará o veto do governador Pezão (MDB) e, com isso, vai retirar a Cedae do acordo de recuperação financeira com o governo federal. Tal intenção já havia sido expressada pela Alerj ao aprovar emenda de autoria do deputado Paulo Ramos (PDT). Pezão, contudo, vetou o texto receoso de que a retirada da Cedae possa implicar na ruptura do pacto que permitiu botar a folha do funcionalismo em dia.

Ocorre que os deputados já se articularam para derrubar o veto e fazer prevalecer a vontade do Parlamento. E o farão na primeira quinzena de novembro, tão logo o segundo turno eleitoral chegue ao fim. A venda da Cedae se complica.

Prazo prorrogado

O Tribunal de Contas do Município acaba de conceder mais 30 dias para que a prefeitura preste esclarecimentos sobre a viagem de Marcelo Crivella (PRB) e comitiva à Europa, em fevereiro, durante o Carnaval. O pedido de prorrogação foi feito pela prefeitura ao conselheiro José de Moraes, que apura as circunstâncias e a prestação de contas da viagem.

Segue

Com isso, as contas do governo Crivella, que a princípio seriam julgadas na semana que vem, só deverão ser apreciadas pela Corte daqui a um mês.

Água e óleo, mas...

Pode parecer estranho, mas a campanha de Paes trabalha para herdar boa parte dos votos que iriam para... o arquirrival Anthony Garotinho (PRP), que aparecia em segundo nas pesquisas quando teve a candidatura impugnada. "Ambos têm perfil do campo popular, possuem empatia com o eleitor de baixa renda", avalia um aliado do ex-prefeito do Rio. Resta saber o quinhão de Romário nessa história.

O padrinho

No debate da TV Globo, Paes escolheu, sempre que pôde, Pedro Fernandes (PDT) para duelar. Não é para menos. Paes já foi padrinho de casamento do pedetista. Ao elegê-lo para os embates, Paes escapava da fúria de candidatos como Indio da Costa (PSD) e Tarcísio Motta (Psol). Mas, diga-se de passagem, Fernandes não foi agressivo com nenhum rival.

Sangue quente

Mãe do pedetista, a vereadora Rosa Fernandes (MDB) se recusou a ir aos debates na TV. "Se algum candidato falar mal de você, vou tirar o tamanco na hora!", justificou-se para o filho. Mais que isso, Rosa sequer chegou a assistir aos debates pela televisão.

Tucana ferida

Candidata ao Senado pelo PSDB, Aspásia Camargo está um poço de mágoas com a sua coligação, a 'Força do Rio', encabeçada pela candidatura de Paes. É que, além de Paes pedir votos para candidatos ao Senado de outras coligações, Aspásia encontrou panfletos de Rodrigo Maia (DEM), presidente da Câmara, pedindo votos para o senador Lindbergh Farias (PT).

Débito

Como se não bastasse, Aspásia aponta levantamento do Ministério Público Eleitoral que indica que ela não chegou a 20% das inserções na TV, 10% a menos que o combinado com o DEM antes da aliança.

Acabou

Para a parcela da população que não suporta propaganda eleitoral, uma boa notícia. O advogado Carlos Frota lembra que hoje é o último dia de exibição... no primeiro turno!

Comentários