Mudanças na indústria vão criar 30 novas profissões

Inovações tecnológicas provocam uma sequência de mudanças, mostra pesquisa do SENAI

Por FRANCISCO ALVES FILHO

Tecnologia muda a indústria
Tecnologia muda a indústria -

Um levantamento feito pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) prevê que as mudanças tecnológicas vão mudar profundamente o setor, a ponto de várias novas profissões serem criadas. São ocupações como engenheiro de cibersegurança, técnico em informação e automação, mecânico de veículos híbridos e projetista para tecnologias 3D. Mais precisamente, o estudo aponta para a criação de 30 carreiras  na chamada Indústria 4.0.

São profissões tanto de nível médio quanto superior, que devem ganhar relevância e transformar os segmentos automotivo; alimentos e bebidas; máquinas e ferramentas; petróleo e gás; têxtil e vestuário; química e petroquímica; tecnologias da informação e comunicação, e construção civil. Essas áreas estão entre as que mais devem ter seus processos transformados e que apostam na dominância das tecnologias digitais para a competitividade dos seus negócios na próxima década.

Na área automotiva, por exemplo, será necessário um profissional para atuar como mecânico de veículos híbridos, para fazer "diagnósticos de motores a combustão interna e/ou elétricos e todas as atividades de manutenções preditiva e preventiva de veículos híbridos". Outra função é a de analista de Internet das Coisas, que se ocupará de "desenvolver soluções de sistemas embarcados para sensoriamento; integrar hardware e software por meio da internet". Há várias outras possibilidades.

De acordo com o diretor-geral do SENAI, Rafael Lucchesi, o material produzido pela instituição também é uma boa referência para os jovens que buscam uma profissão e os profissionais que desejam se atualizar. Ele afirma que as tecnologias digitais vão criar uma variedade de novos negócios e transformar o mercado de trabalho.

"As pessoas terão um processo contínuo de aprendizado ao longo de vida. Vão precisar se requalificar permanentemente para adquirir novas competências”, explica ele. “As pessoas que compreenderem melhor as tendências e se qualificarem para esse novo mundo profissional vão ser mais bem sucedidas”, complementa. (Veja aqui quais são as 30 novas profissões)