Risco de emprestar o nome

Uma pesquisa recente feita pelo SPC Brasil em parceria com o CNDL mostrou que de cada dez brasileiros, quatro já pediram o nome de outra pessoa emprestado para fazer compras à crédito ou para contratar empréstimos

Por Renata Maia

Rio - Uma pesquisa recente feita pelo SPC Brasil em parceria com o CNDL mostrou que de cada dez brasileiros, quatro já pediram o nome de outra pessoa emprestado para fazer compras à crédito ou para contratar empréstimos. Os principais motivos que levam alguém a pedir o nome de um amigo ou parente são: ter o nome negativado ou passar por uma emergência e não ter uma reserva financeira. Muitas vezes, quem empresta o nome, esquece das consequências que pode sofrer caso a dívida não seja paga. Afinal de contas, o débito está vinculado a pessoa que o contratou e não a aquele amigo ou familiar que pediu para usar o seu cartão de crédito. Esquecemos também de que quando assumimos a dívida de terceiros podemos, inclusive ter o nome negativado, caso o devedor não pague o débito. Saber dizer não nestes casos é imprescindível. Ter um "bom coração" e querer ser solidário pode trazer sérios problemas.

RECLAMAÇÃO.

Você sabia que o direito de reclamar pelos vícios aparentes ou de fácil constatação caduca em 30 dias, para produtos não duráveis e 90 dias, para produtos duráveis?

CONCURSO PÚBLICO

Realizei uma prova em 2015 para o cargo de enfermeiro plantonista da Prefeitura de São Pedro da Aldeia. Até hoje nenhum enfermeiro foi convocado. O prazo de validade do concurso foi prorrogado e já está próximo de caducar. Tenho acompanhado com afinco todas as convocações e nenhuma para este cargo.

Renata Barbosa, Jacaré - Niterói

Não há previsão de convocação para o referido cargo, considerando a inviabilidade de alocação dos profissionais de saúde plantonistas no Pronto-Socorro Municipal, que há mais de dois anos encontra-se sob gestão compartilhada com uma Organização Social (OS). Vale destacar que a prefeitura não possui em seu quadro de funcionários enfermeiros plantonistas, pois são cargos específicos do Pronto-Socorro.

Assessoria de Imprensa, Prefeitura de São Pedro da Aldeia

SEM PARAR

Fiz um pedido de cancelamento do meu chip em virtude da venda do meu veículo, ocorrida no início de junho. Além de não cancelar estou sendo cobrado quanto as mensalidades de um veículo que não possuo. Já fiz várias solicitações pelo site, mas não deram resposta.

Nilson Gomes,
Tijuca - Rio de Janeiro

Informamos que em 11/07 foi realizado o encerramento do contrato. Em 06/08, contatamos o Sr. Nilson, ocasião em que pedimos desculpas pelo ocorrido e providenciamos o reembolso dos valores.

Assessoria do Sem Parar

COBRANÇA INDEVIDA

Estou com problema sério com a Enel sobre cobrança indevida e um parcelamento imposto na minha conta de julho, sem minha solicitação. Além dessa cobrança, estão ameaçando cortar minha luz. Já recebi duas mensagens sobre falta de pagamento. Mas não acho justo pagar, pois há um parcelamento que não foi solicitado.

Luciana Brigido Cunha,
Itaipu - Niterói

A Enel informa que analisou o caso e verificou que a cobrança foi indevida. A distribuidora cancelará a cobrança.

Assessoria da Enel

NÃO CONTRATEI

No dia 10 de julho, entrei em contato com a operadora TIM para informar que haviam enviado uma fatura com o valor alto e de um plano que eu não tinha solicitado. Entrei em contato com a empresa para relatar o problema, mas não tive resposta.

Carla Goia Vasco,
Grajaú - Rio de Janeiro

O Centro de Relacionamento com o Cliente TIM entrou em contato com a senhora Carla Goia Vasco e a mesma informou que o seu caso já tinha sido solucionado.

Assessoria de Imprensa TIM

DÚVIDAS FREQUENTES

genaro - divulgação

As agências de viagens devem responder pela falta de informações aos viajantes? Os agentes de viagens e os transportadores são responsáveis sim e devem informar todos os detalhes relativos às viagens contratadas, segundo prescreve o Código de Direitos básicos do Consumidor, artigo 6º inciso III. A violação do dever legal de informar configura falta de prestação do serviço e o consumidor pode reclamar indenização devido a essa falha da agência de turismo. Para reclamar, basta, ou negociar algum tipo de compensação diretamente com a agência contratada, ou comparecer a um juizado especial próximo a sua residência para levar a queixa ao Poder Judiciário, ou procurar um bom advogado. Apesar dos cidadãos estarem desacostumados a exercer seu direito de requerer indenização quando há alguma situação em que uma ação ou omissão de pessoas ou instituições tenha causado danos a quem quer que seja, é importante que seja feita a reclamação porque esse é um bom caminho para educar cidadãos e empresas a funcionar melhor, sempre.

Comentários