Os desafios de Gabi e Vitória no Sesc RJ

Líberos são a aposta da equipe carioca sem a bicampeã olímpica Fabi, aposentada das quadras

Por O Dia

Fabi (centro) deseja sorte às líberos Gabi e Vitória
Fabi (centro) deseja sorte às líberos Gabi e Vitória -

Após 13 anos sob o comando de Bernardinho no Rio, Fabi anunciou sua aposentadoria das quadras na decisão da última Superliga. Agora, o Sesc RJ não terá mais a seu favor a líbero bicampeã olímpica. Para a posição, o time carioca aposta em Gabi, que estava com a seleção brasileira, e em Vitória. "É uma pressão grande, mas, ao mesmo tempo, não posso colocar nem em mim nem na Vitória uma pressão desse tamanho. A Fabi fez a história dela com total empenho. Para a gente, vai ser uma tarefa árdua, como é uma tarefa de líbero mesmo", afirma Gabi, que fez a transição da posição de ponteira para a de líbero. Na última temporada, ela sofreu grave lesão no joelho esquerdo e teve que operar. "No ano passado foi muito complicado. Vim numa expectativa muito grande de ajudar o time e, quando isso não é alcançado, você fica muito frustrada, ainda mais por causa de uma lesão", recorda Gabi.

Vitória conta o que aprendeu acompanhando a bicampeã olímpica no Sesc RJ: "A Fabi deixou um exemplo para a gente. Tentei aprender ao máximo com ela. Admiro nela a garra, a determinação, o comando na quadra. A presença dela é muito forte".

Aposentada das quadras, Fabi agora torce pelas duas: "Desejo muita sorte para as meninas, tenho certeza de que elas estão preparadas, vão treinar, vão trabalhar. Consegui ficar por 13 anos no time, construí uma história da qual eu me orgulho muito. Já vinha treinando com elas e vi o potencial que elas têm, a vontade que têm de aprender e crescer. Cada uma tem que construir sua história e elas estão preparadas".

BERNARDINHO NÃO QUER COMPARAÇÕES

O técnico Bernardinho diz que é preciso não comparar as trajetórias de Gabi e Vitória com a de Fabi. "Em tese, a Gabi, mais experiente, tem uma vantagem. Mas é importante que a gente não jogue sobre as líberos o peso da comparação com a Fabi. São ótimas jogadoras e vão fazer o trabalho delas bem feito, sem comparação com a Fabi", destaca o comandante.