Como ter uma casa limpa com produtos naturais

Na onda da limpeza sustentável, especialistas dão dicas sobre higienização e materiais biodegradáveis

Por ANGÉLICA FERNANDES

-

Economizar água e utilizar produtos naturais são os princípios de uma limpeza sustentável. Em casa é fácil adotar no dia a dia soluções caseiras na hora da faxina. O limão, por exemplo, é um ingrediente coringa nessas horas, pois combinado com outras substâncias, ele exerce a função de um desengordurante natural. Para incentivar a mudança na rotina, O DIA reuniu dicas de especialistas em limpeza sustentável de receitas de produtos biodegradáveis, que podem ser feitas em casa, e práticas sobre higienização sem agredir ao meio ambiente.

De uma maneira geral, os produtos de limpeza convencionais têm na sua composição derivados de petróleo, sendo nocivos ao ambiente. Já os materiais biodegradáveis, por ter compostos naturais, são menos prejudiciais, além de estimularem o reaproveitamento.

De acordo com o diretor da Câmara de Fabricantes de Equipamentos, Dosadores e Acessórios da Abralimp, José Antonio dos Santos, mais do que utilizar um produto caseiro, a mudança deve começar pelos panos de limpeza. "Recomendamos o pano de microfibra, pois tem vida útil muito maior do que o de algodão. Além disso, requer menos água na hora da lavagem e seca mais rápido", explicou José, que sugere ainda organização na hora da faxina. "Tem que ter um pano para parte da cozinha (pia e fogão), um para o banheiro e outro para o restante da casa. Desta forma, evita-se a contaminação cruzada, além de prolongar a durabilidade do material", concluiu.

Na limpeza de banheiros, a recomendação é substituir a base do sabão em pó e cloro pelo detergente neutro. "Não agride ao meio ambiente e nem a saúde de quem está trabalhando", destacou Santos.

Na lavagem de alguns objetos, como grelha de churrasqueira, em vez de deixar o item de molho, consumindo mais água, a dica é utilizar o limão com o lado da polpa no local a ser limpo e deixar agir por alguns minutos. Após o enxague, os resíduos serão eliminados com bastante facilidade. Se a lavagem for em um ambiente, é comum jogar água e esfregar com a vassoura, mas nessa operação o gasto fica em torno de 80 a 150 litros d'água. No entanto, com o uso do balde para espalhar a água e do pano de chão para esfregar o piso, o consumo não passará dos 10 litros.

Para dar aquele cheirinho de casa limpa, uma dica de ouro das empresas JAN PRO e Limpeza com Zelo, com atuação em vários estados, é reutilizar cascas de laranja e limão. "Elas podem virar um excelente produto de limpeza doméstico", aponta Renato Ticoulat, diretor-executivo da JAN PRO. Para essa solução, basta colocar as cascas com vinagre e água em um borrifador (veja as proporções no infográfico).

POLUIÇÃO NOS RIOS

O uso de produtos químicos na limpeza, quando descartados, entram em contato com a rede de esgoto e o resultado é a poluição. Para dar um panorama sobre como rios e corpos d'água reagem a esse e outros poluentes, a Fundação SOS Mata Atlântica fez um mapeamento em 240 pontos de 73 municípios de 11 estados da Mata Atlântica, além do Distrito Federal, entre 2016 e 2017. Apenas 6 pontos apresentaram água com boa qualidade. De 184 rios, 51 estão indisponíveis para uso, por apresentarem qualidade ruim ou péssima.

"A principal causa da poluição dos rios monitorados é o despejo de esgoto doméstico junto a outras fontes de contaminação, que incluem a gestão inadequada dos resíduos sólidos, uso de defensivos e insumos agrícolas, desmatamento e uso desordenado do solo", disse Malu Ribeiro, especialista da SOS Mata Atlântica.

Comentários