Protetores dos parques em ação

Moradores de três unidades de conservação têm aulas de funk verde, ecomoda e educação ambiental

Por ANGÉLICA FERNANDES

Instituto Ondazul lança projeto de educação ambiental em zonas de amortecimento das Unidades de Conservação no norte do Estado e região serrana. Mais de cem jovens serão capacitados pelos núcleos que querem estimular o empoderamento da Cidania através da consciência ambiental
Instituto Ondazul lança projeto de educação ambiental em zonas de amortecimento das Unidades de Conservação no norte do Estado e região serrana. Mais de cem jovens serão capacitados pelos núcleos que querem estimular o empoderamento da Cidania através da consciência ambiental -

Rio - É no compasso do funk verde, com instrumentos musicais produzidos a partir do reaproveitamento de resíduos sólidos, e com atividades de educação ambiental e de moda, que 160 alunos são capacitados para tomar conta dos parques estaduais e, acima de tudo, serem formadores de opinião e responsáveis por disseminar a consciência ambiental onde moram. A turma foi escolhida a dedo e peneirada em um universo de mais de 500 candidatos de 15 a 29 anos.

Os integrantes do projeto Protetores dos Parques são moradores de comunidades situadas nas zonas de amortecimento dos parques estaduais da Lagoa do Açu, no Norte Fluminense; dos Três Picos, na Região Serrana e do Desengano, também no Norte. As aulas são nos municípios de São João da Barra, Trajano de Morais, Santa Maria Madalena e Teresópolis, com oito núcleos.

"Eles (os protetores) levam a consciência ambiental para dentro de casa, eles são formadores de opinião", destacou André Esteves, secretário-executivo do Instituto Ondazul, gestora do projeto. Ao final do curso, esses jovens deverão apresentar um plano de ação de intervenção ambiental local.

Para que eles desenvolvam o papel de reverberadores, as aulas têm oficinas práticas de educação ambiental, sobre engajamento sustentável, ecomoda, onde os alunos reaproveitam o lixo para criarem peças e artesanato e o funk verde, com música a partir de instrumentos confeccionados com resíduos, como tambores de óleo e boninas. "A ideia é que eles mudem o comportamentos em relação aos resíduos, gerando receita e levando o que aprendem para outras pessoas", completou Esteves.

"A receptividade dos jovens superou as nossas expectativas. Eles se mostraram interessados e motivados", apontou a coordenadora do curso Funk Verde, Regina Café. Além da turma fixa, as aulas também recebem ouvintes, que também são moradores dos municípios. A turma se forma em fevereiro.

Galeria de Fotos

Instituto Ondazul lança projeto de educação ambiental em zonas de amortecimento das Unidades de Conservação no norte do Estado e região serrana. Mais de cem jovens serão capacitados pelos núcleos que querem estimular o empoderamento da Cidania através da consciência ambiental DIVULGAÇÃO
Os alunos do projeto Protetores dos Parques fazem várias dinâmicas em grupo: acima, utilizam cordas para imitar teias, como forma de integração, e fazem debates (esquerda). Na direita, aprendem notas musicais com violão FOTOS DE DIVULGAÇÃO
Instituto Ondazul lança projeto de educação ambiental em zonas de amortecimento das Unidades de Conservação no norte do Estado e região serrana. Mais de cem jovens serão capacitados pelos núcleos que querem estimular o empoderamento da Cidania através da consciência ambiental DIVULGAÇÃO

Comentários