Brasil tem o ecossistema mais rico do planeta

Estudo revela que países tropicais têm 78% de todas as espécies de animais e plantas do mundo

Por ANGÉLICA FERNANDES

Animais da Amazônia possuem grande representatividade nos trópicos. Até aves que não são nativas desses países acabam migrando
Animais da Amazônia possuem grande representatividade nos trópicos. Até aves que não são nativas desses países acabam migrando -

Rio - Os ecossistemas tropicais abrigam um verdadeiro oásis do planeta. Estudo recente sobre florestas, savanas, sistemas aquáticos e recifes de corais, com a participação de pesquisadores brasileiros, aponta que nas terras onde o Brasil está inserido há 78% de todas as espécies de animais e plantas do mundo. Esse índice ainda é mais representativo porque a fauna e flora dos trópicos cobrem apenas 40% da Terra.

Os cientistas descobriram que os ecossistemas tropicais reúnem quase todos os corais de águas rasas e mais de 90% das espécies de aves do mundo. "Muitas delas não encontradas em nenhum outro lugar", disse Joice Ferreira, pesquisadora da Embrapa Amazônia Oriental, coautora do trabalho. O estudo 'The future of hyperdiverse tropical ecosystems' (O futuro dos ecossistemas tropicais hiperdiversos) teve a participação de cerca de oito países, como Austrália e África, além do Brasil.

Após o levantamento de dados, os pesquisadores concluíram que as regiões tropicais estão suscetíveis aos mesmos estresses como desmatamento, extrativismo predatório e mudanças climáticas. A soma desses problemas locais e globais oferece ainda mais risco de extinção a diversas espécies de animais. "O Brasil é um caso particular porque tem uma área grande de ecossistema e ao mesmo tempo tem uma das maiores taxas de desmatamento", apontou Joice.

Na Região Norte do Brasil, por exemplo, algumas espécies importantes estão ameaçadas de extinção, como o gavião real, o peixe-boi e a lontra. Parte da solução do problema, segundo os cientistas, está no fortalecimento da capacidade das instituições de pesquisa nos trópicos. "A grande maioria dos dados e pesquisas está concentrada em países fora dos trópicos", afirmou a pesquisadora.

Terra já está sobrecarregada

O Dia da Sobrecarga da Terra veio ainda mais cedo em 2018. A população mundial consumiu até a última quarta-feira, todos os recursos que a natureza pode produzir em um ano. Em 2017, a data foi registrada em 2 de agosto. No Brasil, esse consumo apresentou ritmo mais acelerado que a média mundial. Pelos padrões brasileiros, o Dia de Sobrecarga da Terra seria em 19 de julho.

"O Brasil está no sentido de consumir mais recursos e aproveitar menos os resíduos do que a média mundial", destacou Carlos Silva Filho, da Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais. "Se não mudarmos o processo de produção e consumo, em um dado momento, o planeta não vai ter a capacidade de regeneração e uma série de matérias-primas vão ficar esgotadas", completou.

O Dia de Sobrecarga existe desde 1970 como alerta sobre as demandas da humanidade com o ecossistema. O cálculo é da ONG Global Footprint Network, dos EUA.

Galeria de Fotos

Animais da Amazônia possuem grande representatividade nos trópicos. Até aves que não são nativas desses países acabam migrando Adam Ronan/ DIVULGAÇÃO
Saíra de papo reto na Amazônia Alexander Lees
Maritaca de cabeça azul na Amazônia Matthias Dehling
Rã amarela na Amazônia Alexander Lees

Comentários