Marília Mendonça diz não ser feminista

'Sou uma mulher que defende a igualdade por merecimento. Não somos melhores e nem piores que os homens. Somos capazes!', diz a cantora

Rio - Ela tem 22 anos, mas fala com intensidade de amor e outros sentimentos em suas letras. Marília Mendonça viu em pouco tempo sua vida mudar muito — há aproximadamente dois anos, a carreira bombou. E hoje, celebrando o bom momento, sobe ao palco do Vivo Rio, no Parque do Flamengo, às 22h, para um show do projeto ‘Sertanejo In Rio’, que também vai contar com a participação do cantor João Gabriel. “O show vai ser do novo DVD, ‘Realidade’, gravado em Manaus”, conta ela, referindo-se ao segundo disco de sua carreira, que tem participação da dupla Henrique & Juliano.

Marília Mendonça Divulgação

Apesar da média de 22 shows no mês, a cantora goiana, que também é compositora, garante que o sucesso não transformou sua personalidade. “Mudou tudo, menos a simplicidade. Não sou nem louca de deixar meus velhos hábitos, meus momentos com a família de lado. Mudei minha vida, mas minha vida não me mudou”, diz. Com a ‘casa na estrada’, Marília revela que ainda vive em Goiânia. “Passo a maior parte do tempo viajando. Mas quando estou de folga, desligo o celular, deixo o mundo virtual um pouco de lado e vivo, aproveito!”, conta.

MUSA SERTANEJA

Tanto trabalho tem recompensa. Em pouco tempo, a loura conquistou o título de ‘musa da sofrência’ e mais de 5 milhões de inscritos em seu canal no YouTube, batendo mais de 3 bilhões de visualizações. “Nunca me considerei musa de nada, mas adorei e só quero fazer por merecer”.

Ganhar tantos fãs e tanto sucesso tão cedo não a assusta. “Amadureci muito com essas conquistas. Não adianta ter pressa ou achar que as coisas devem acontecer rápido. Cheguei aqui porque tenho uma história linda com a música”, ressalta.

A história começou aos 12 anos, quando fez sua primeira música. “De lá pra cá, tudo começou a caminhar para onde estou hoje. Sou de um lugar onde é normal ter rodas de violões e cantorias. Goiás é um estado bem voltado para o sertanejo”, observa. A dona do hit ‘Infiel’ — quinta música mais executada nas rádios do Brasil em 2016 (além de atualmente ser a segunda canção brasileira com mais visualizações no YouTube, atrás apenas de ‘Ai, Se Eu Te Pego’, de Michel Teló) — conta que se divide bem entre suas duas paixões: cantar e compor. “Acho mais fácil compor, mas como sou uma mulher de desafios, cantar se tornou minha grande paixão, e fez com que eu ficasse conhecida nacionalmente”, avalia.

undefined undefined

Marília ainda entrega um aspecto do seu processo de criação: “Tento colocar meu fone, pegar meu celular e ir escrevendo quando estou no avião. Ou ainda também quando estou com meus parceiros de composição. Ultimamente, devido à rotina de shows, isso tem se tornado bem menos frequente”.

Além disso, a ‘musa’ conta ainda que se envolve em todos os detalhes do trabalho. Do figurino ao cenário. “Gosto de moda. Não sou de entender muito, mas participo, claro! Tenho que estar à vontade no palco e me sentir linda! Confio na minha equipe. Não uso nenhuma grife específica. Se gosto, eu uso. E os figurinos mais incrementados são feitos pelo Walério Araújo”.

Marília ganhou o Brasil com canções que falam diretamente ao público feminino. E no refrão do sucesso ‘Infiel’, já deu uma prévia das composições cheias de atitude que vinham por aí: “Iêêê, infiel. Eu quero ver você morar num motel. Estou te expulsando do meu coração. Assuma as consequências dessa traição”, canta, cheia de poder.

SEM BANDEIRAS
No entanto, a cantora não considera levantar bandeiras do feminismo. “Se minhas letras se encaixam, não é proposital. Não sou feminista, apenas sou uma mulher que defende a igualdade por merecimento. Não somos melhores e nem piores que os homens. Somos capazes!”

POLÊMICA
Recentemente Marília teve seu nome envolvido em polêmica sobre a grande presença de artistas sertanejos nas festas de São João. Tudo começou quando Elba Ramalho deu declarações em apoio à sobrevivência dos forrozeiros na programação. E durante um show em junho, em Pernambuco, Marília disse no palco: “Vai ter sertanejo no São João, sim. Porque quem quer é o público (...)”. A declaração causou ainda mais burburinho.

Desejando encerrar a polêmica, a cantora esclarece: “A minha opinião é só que o Brasil é um país lindo e enorme, com uma diversidade musical imensa. Tem espaço para tudo”.

TUDO AZUL
A velocidade de acontecimentos também acertou o coração de Marília. Ela vai casar em 2018, e o felizardo é o empresário Yugnir Angelo, que a acompanha na maior parte do tempo e é grande incentivador do seu trabalho.

“Ficamos noivos no Natal. Não tenho muito tempo, por isso sempre que possível eu arrasto a turma toda comigo: família, amigos. E nos tempos livres, faço festa com eles. Esta é a minha melhor maneira de descansar”, revela. “Está tudo ótimo e sonho sempre ter caminhos para percorrer e realizar!” 

Relacionadas

    Comentários

    Mais lidas

      Escolha do Editor

        Newsletter

        Receba gratuitamente o melhor conteúdo de O DIA no seu e-mail e mantenha-se muito bem informado

        • Anuncie também pelo DIAFONE(21) 2532-5000
        Anuncie