Mulheres de roqueiros revelam as dores e as delícias da vida ao lado deles

Com bom humor e muito amor, elas driblam o assédio das fãs, superam a distância e ignoram o som alto

Por O Dia

Rio - Ser mulher do vocalista de uma banda de rock deve ser o máximo, não é? Tem até propaganda na televisão falando disso. A verdade é que nem sempre é mole ser casada com um marido-roqueiro, que tem que se dividir entre shows, viagens e a família. Sem falar no assédio das fãs enlouquecidas. E quando a banda vai ensaiar no lar do casal, e sobra para a patroa fazer lanchinho para a galera?

Hoje, Dia Mundial do Rock (celebrado desde o histórico festival beneficente Live Aid, em 13 de julho de 1985), o D Mulher revela como é a vida das moças que curtem e seguram a onda ao lado de roqueiros como Tico Santa Cruz (Detonautas), Philippe Seabra (Plebe Rude), Canisso (Raimundos) e Bruno Gouveia (Biquini Cavadão). 

No Dia Mundial do Rock%2C mulheres de músicos famosos revelam as dores e as delícias da vida ao lado delesPaulo Alvadia / Agência O Dia


Izabella Brant de Vasconcelos Schueler Vieira, cantora. Está casada há dois anos com Bruno Gouveia, do Biquini Cavadão. Eles não têm filhos

Bruno Gouveia e Izabella Brant dividem a mesma profissão: os dois são cantores. Só que ele seguiu o caminho do rock com o Biquini Cavadão (que hoje celebra a data dedicada ao gênero ao lado de Plebe Rude e Paralamas do Sucesso na Fundição Progresso) e ela, do forró, à frente de sua banda, a Menina do Céu.

“Sempre que ele não tem show, acaba aproveitando para ir aos meus. E ainda faz participação especial! Imagina, um roqueiro cantando xote... E olha que ele leva jeito!”, diverte-se Izabella.

Mas, claro, apesar da atividade musical comum, nem tudo é afinado como neste dueto “forrock”. “Um ponto negativo é quando chegam as datas importantes para a família ou para nós e estamos afastados. Dia dos Namorados juntos é sempre uma incógnita, por exemplo. Mas aprendemos a celebrar antes ou depois das datas em si. Fica especial do mesmo jeito”, resigna-se ela.

Por ser cantora, Izabella, assim como Bruno, também passa pelos usuais assédios dos fãs. “Sei sair da situação com bom humor e ele acaba achando graça. O segredo é ter jogo de cintura e saber impor limites”, ensina.

Ensaios do Biquini em casa? Por ela, tudo bem: “Adoro cozinhar e inventar lanches, almoços e jantares. É um prazer e lamentamos não termos tanto tempo para isso. Bronca aqui é só quando a música acaba!”.

Adriana Toscano de Vilhena Campos, psicóloga, produtora e mãe de família. Está casada há 23 anos com Canisso, do Raimundos. O casal tem quatro filhos: Mike, 21 anos; Lori, 20; Nina, 13; e Pedro, 9

O mundo dá voltas: “Quando o conheci, eu é que viajava, pois fui atleta profissional de remo. Então, teve volta!”, recorda Adriana Toscano, mulher de Canisso, baixista do Raimundos. “Até hoje, mesmo depois de tantos anos, sinto saudade quando ele viaja. Quando dá, eu vou junto. Mas já foi bem f... deixar ele nessa estrada. Tivemos problemas quando fiquei muito sem ir nas viagens, porque tinha acabado de ter meu terceiro filho, e o Raimundos estava estouradaço com ‘Mulher de Fases’. Mas não desisti dele, nem ele de mim. Temos muito amor um pelo outro”.

Adriana também é instrumentista: já foi baterista e teve sua própria banda. Ela, portanto, foi alvo do assédio dos fãs. “Antigamente, o Canisso queria logo sair na porrada! Uma vez, saindo de um show dele, quando já estávamos nos dirigindo para o carro, um grupo de fãs se aproximou e um deles falou para o Canisso: ‘Não quero seu autógrafo, não. Quero o da sua mulher!’ Ficamos todos rindo, foi bem engraçado, mas ele ficou p... da vida!”, diverte-se.

Hoje, é ela quem organiza a agenda dele. Depois de tantos anos casados e de tantas experiências, a paixão pelo rock faz sua parte para mantê-los juntos: “Comecei gostando de AC/DC, depois descobri Suicidal Tendencies, Metallica, Queen, Queens Of The Stone Age, Ramones... Aqui em casa todos curtem rock!”, orgulha-se. “O bom é que não caímos em uma rotina, por isso o casamento está sendo longo”.

Luciana Rocha, astrônoma. Está casada há 12 anos com o vocalista Tico Santa Cruz. Mãe
de Lucas, 12 anos, e Bárbara Odara, 5

Ela ama o gênero musical abraçado pelo marido, Tico Santa Cruz, vocalista do Detonautas. E tem até uma tatuagem no pulso em homenagem ao rock. Na próxima sexta-feira, quando ele subir ao palco do Circo Voador, Luciana Rocha deve estar lá no gargarejo, babando por ele.

“Já aconteceu de eu ser barrada no camarim dele pelo segurança. Quando comentei que era a mulher do Tico, ele apontou para várias outras meninas e disse: ‘Tá vendo aquela ali? Também é mulher do Tico. Aquela outra ali é a namorada do Tico, e aquela mais atrás é mãe do Tico. Tem umas 20 mulheres aqui querendo entrar dizendo que são mulheres dele”, conta ela, que, depois de algum custo, conseguiu provar ser a “oficial”. “Quando ele sai em turnê, a saudade alimenta nossa relação. Quando ele retorna, os sentimentos sempre se renovam. Ele é muito fofo, me acorda de madrugada para dizer que me ama e passa boa parte do tempo me fazendo carinho”, derrete-se Luciana.

Fernanda Silva Rodrigues de Seabra, funcionária pública. Casada com Philippe Seabra, da Plebe Rude, há 10 anos. Eles têm um filho, Philippe, de 1 ano e 7 meses

Philippe Seabra, vocalista e guitarrista da Plebe Rude, faz a festa do rock hoje na Fundição Progresso, ao lado de Paralamas e do Biquini Cavadão de Bruno Gouveia. Sua parceira, Fernanda, porém, não vai poder comparecer. “Quando não tínhamos filho, cheguei a ir com ele algumas vezes nas turnês. Adoro ir, mas depois que nasceu o Lipe-Lipe, é assim que chamamos o nosso filhote, isso se tornou tarefa impossível”, lamenta ela.

O estúdio de Philippe Seabra fica em casa. Então, é inevitável o barulho. Fernanda não costuma dar bronca, mas quando o bebê vai dormir e os ensaios são à noite, acaba pedindo para ele maneirar um pouco. Ela conta ainda que ficar em casa cuidando do pequeno quando Philippe vai tocar não é problema, já que não teme o assédio das fãs dele. “Os roqueiros hoje estão mais caretas. A maioria que eu conheço é bem casada e costuma ser fiel... até onde eu sei! No caso da Plebe, costumam ir ao camarim mais homens que mulheres. Esse é o perfil de fãs da banda. Sorte minha e azar dele!”, brinca.

Últimas de Diversão