Julio Iglesias é o artista Latino com Mais Discos Vendidos de Todos os Tempos

O DIA viu o cantor receber este título em Londres. Sedutor ele diz: ‘O homem que toma uma boa bebida com sua mulher pode fazer amor por uma semana’

Por O Dia

Londres - ‘É muito difícil a mulher que ouve um tango não engravidar e, se engravida, o menino tem que se chamar Julio.” Essa foi apenas uma das tantas tiradas sedutoras e bem-humoradas do veterano Julio Iglesias, no palco do Royal Albert Hall, em Londres, onde comemorou o título de Artista Latino com Mais Discos Vendidos de Todos os Tempos, conferido por sua gravadora (Sony), terça-feira.

Julio Iglesias continua um sedutorDivulgação


O cantor espanhol também pediu licença ao marido da bailarina argentina e tascou-lhe um beijão na boca ao final do clássico ‘À Meia-Luz’. Durante a apresentação, ainda lançou olhares de cobiça para as belíssimas backing vocals, entre elas uma brasileira, Sílvia Novais. Tirou o paletó para dançar e ouviu declarações de amor em várias línguas.

Aos 70 anos, com quase 50 de carreira, Iglesias tem mais de 300 milhões de cópias vendidas e mais de 3 mil discos de ouro e platina. Está entre os dez cantores de maior sucesso no mundo. “Eu comecei por causa de vocês e vou continuar por causa de vocês. Estou aí por mais de 45 anos, é um tempo bem longo. No topo da montanha, quando o ar fica rarefeito, vocês me fazem sentir vivo. Muito obrigado”, agradeceu, na coletiva de lançamento de seu novo CD, a coletânea ‘1 The Collection’.

O sex appeal de Julio continua intacto. Mas o homem que já revelou ter levado para a cama mais de 3 mil mulheres (diz que faz um tempo que parou de contar) e que era obcecado por sexo assume que, com o passar dos anos, deu, por vários motivos, uma desacelerada e, apesar das dificuldades em manter-se numa relação monogâmica, segue fiel à mulher, Miranda Rijnsburger, ex-modelo holandesa, 22 anos mais nova. Eles têm cinco filhos: Miguel Alejandro, Rodrigo, Victoria, Cristina e Guillermo. E, com a primeira mulher, Isabel Preysler, Julio teve Chabeli, Julio Jr. e Enrique.

Pelo visto, com os mais velhos, a relação não é das mais próximas. Quando quiseram saber se ele tem vontade de cantar com os herdeiros, o artista despistou. “Você não pode pedir aos seus filhos que façam alguma coisa com você. Enrique e Julio são muito independentes. Eu nem conheço as namoradas deles, como posso esperar que eles queiram cantar comigo? Espero que sim, eu gostaria”, diz ele. Enrique namora a ex-tenista Anna Kournikova há 12 anos.

O artista viril também tem suas fragilidades. No palco, passa boa parte do show sentado e manca, por conta de dores nos pés. Com a pele laranja (aparentemente, fruto de bronzeamento artificial), ele só entra num ambiente na penumbra, com janelas e cortinas fechadas. Julio já admitiu ter feito cirurgias plásticas na área dos olhos e do queixo, mas arrependeu-se. Vaidoso, sempre; preocupado com a idade, nem tanto, ele garante: “Não me sinto velho, me sinto consciente. A consciência significa que o tempo está marcando a minha vida mais e mais.”

O segredo de tanta disposição para encarar uma longa turnê como a de agora é a saúde. “Eles não pagam quando você está dormindo, sabe? Como artista, significa que você não tem tempo para dormir mais, para aprender mais. Eu durmo três horas por noite, viajo o tempo inteiro, faço com que o tempo seja maior. Não uso drogas. Como bem, me cuido, tomo uma taça de um bom vinho por dia. Um homem que toma uma boa bebida com sua mulher pode fazer amor durante toda a semana ”, ensina.

Os brasileiros saudosos já podem se planejar. O país está incluído na extensa lista de lugares que o artista percorrerá este ano. “Do dia 3 de setembro até o dia 3 de outubro, farei 12 shows. Estarei em Recife, Fortaleza, Curitiba, Rio, Florianópolis, Porto Alegre e São Paulo”, enumera Iglesias. Ele só lamenta não poder conferir de perto a Copa, mês que vem. Julio, que já foi goleiro do time juvenil do Real Madrid, antes do acidente de carro que o tirou dos gramados, torce para a Espanha ganhar. E, entre Neymar e Messi (do Barcelona), ele fica com Cristiano Ronaldo: “A verdade é que tenho mais simpatia por Neymar do que pelo Messi. Os dois são grandes jogadores, mas, no fim das contas, prefiro o Ronaldo.”

Os números do espanhol impressionam. O versátil Iglesias fala seis idiomas, canta em 14 e tem uma fortuna estimada em mais de US$ 5 bilhões. Mas confessa ainda sentir um nervosismo antes de se apresentar. “Fico sempre louco quando subo aos palcos, sinto que meu sangue corre mais forte e rápido. Não tenho colesterol alto, não tenho nenhuma doença. Para ser honesto, acho que o maior privilégio que alguém pode ter é expor seu trabalho para os outros, expor a música. É a minha paixão”, constata.

E sua inspiração é o seu público: “É pensar que as pessoas me acompanham e desejam que eu cante para elas. Sentir que elas me convidam a voltar a seus países ao longo dos anos. Não há nada mais inspirador para um artista do que sentir esse carinho. Estive no Brasil em 1979, desde então, voltei várias vezes e voltarei em setembro.”

Últimas de Diversão