Grupo Gó Gó Boys lança seu CD de estreia

No repertório, 11 músicas autorais em que todos os instrumentos são reproduzidos no gogó, pelos cinco

Por O Dia

Rio - A história dos Gó Gó Boys começa com um pedal de guitarra. “Escutamos o efeito que um oitavador (tipo de pedal) provocava e resolvemos fazer o mesmo com a garganta. E partimos para outros instrumentos”, relembra Fabiano Lacombe. Ele e os amigos Cicero Melo, Marcelo Rezende, Marcio Pizzi e Rafael Pissurno lançam o CD ‘Gó Gó Boys’ sábado domingo, no Solar de Botafogo. E, nos dias 1º e 8, na Sala Baden Powell, em Copacabana. No repertório, 11 músicas autorais em que todos os instrumentos são reproduzidos no gogó, pelos cinco.

Gó Gó Boys%3A Fabiano (esq.)%2C Marcelo%2C Marcio%2C Cicero e RafaelDivulgação

“No show, tem também releituras e muita coisa que não é só música. Cantamos o tema dos ‘Muppets’ e tem toda uma encenação”, conta Fabiano. “Dois dos Gó Gó Boys têm um estúdio, daí temos tempo para experimentar coisas novas. No disco, é tudo voz, mas usamos muitos pedais de efeito .”

À maneira de grupos como os paulistas Premeditando o Breque e Língua de Trapo, e roqueiros como Blitz e Ultraje A Rigor (todos citados por Fabiano como influências), o Gó Gó Boys une humor e música, em letras e melodias. “Também adoramos grupos vocais americanos. O Cícero fez curso de percussão vocal nos Estados Unidos”, conta Lacombe.

No disco, fazem uma salada de rock, samba, dance music e até baião, em canções como ‘A Mais Acessada da Rede’ (que traz várias tags na letra) e a balada ‘...É Pra Você’. “Brincamos com nós mesmos em músicas como ‘Nada’ (que fala de um personagem preguiçoso) e ‘Quem Diria’. Nessa, falamos de como é chegar aos 30 e não conseguir largar a década de 80. Estamos na eterna juventude”, diz.

Antes do Gó Gó Boys, Cicero, Fabiano Lacombe, Pissurno e Pizzi participaram do grupo Bombando, que também imitava instrumentos com a voz. Um hit da época era a versão em inglês de ‘Fogo e Paixão’, do repertório de Wando. “Mas paramos de cantar essa porque um ex-colega do Bombando pediu para não usarmos o material do grupo”, diz Lacombe. Ainda assim, rolam sátiras: ‘Single Ladies’, de Beyoncé, virou ‘Docinho de Leite’. “E a gente ainda faz a mesma coreografia dela no clipe”, diverte-se o vocalista.

Últimas de Diversão