Elba Ramalho faz show na festa 'Chá da Alice' edição de São João

Cantora contou que vai derramar banho de cheiro no público com muito forró

Por O Dia

Elba Ramalho se apresenta na festa 'Chá da Alice'Divulgação

Rio - ‘Vai ser o ‘chá da alegria’! Vou derramar um banho de cheiro no público”, garante a cantora Elba Ramalho, que é a estrela da festa que acontece hoje no Vivo Rio, no Parque do Flamengo, a partir de 23h, o ‘Chá da Alice — Edição Arraiá’.

O evento acontece na véspera do feriado e terá um show especial com músicas que marcaram gerações como ‘Bate Coração’, ‘De Volta pro Meu Aconchego’, ‘Ai Que Saudade de Ocê’ e ‘Banho de Cheiro’. “Meu repertório é vasto, já estou na estrada com os shows da temporada. Escolho o roteiro de acordo com o que sinto e posso mudar tudo na hora. Mas se deixar, só toco forró, que é a cara do São João”, diz Elba, entusiasmada.

Com 65 anos e mais de 40 de carreira, ela afirma que ainda sente a mesma emoção quando sobe no palco. “Mas hoje me sinto mais preparada para entreter o público. A maturidade traz sabedoria”, diz a paraibana, que busca uma vida mais serena, embora não menos ativa. “Estou praticando o desapego. Com a maturidade, você entende que está mais para lá da ponte. Daqui para frente, só tenho que aprimorar. A ideia é que a alma se eleve, porque o corpo cai, literalmente”, ri. “Fico surpresa com minha disposição. Te digo que sou quase que incansável”.

ESPIRITUALIDADE

Elba superou um câncer de mama em 2011 e diz que a fé foi fundamental na luta contra a doença. “Creio num Deus maravilhoso. Na época, uma amiga disse: ‘Como você não está jogando os pratos na parede?’ Não me revoltei, nem me desesperei. Passei por isso. Nem precisei terminar o tratamento. Acredito que todo percalço na vida é aprendizado. Tirei proveito do que passei, me reencontrei”, confidencia. “E tem outra coisa, não tenho medo da morte. Só peço a Deus para estar preparada. Quero encontrar todo mundo na eternidade. Acreditar nisso, que existe uma vida depois daqui, dá mais serenidade. Afinal, se não fosse assim, qual seria o sentido disso tudo?”, reflete.

Elba Ramalho se apresenta na festa 'Chá da Alice'Divulgação

A cantora diz que conquistou sua serenidade através da fé. “Com 30 anos, comecei a meditar, fazer ioga, despertar a minha consciência. Sou mística no sentido de crer. Hoje, para perder meu eixo é quase impossível. Quando era mais nova, era mais ansiosa, impulsiva”.

CHEIA DE ENERGIA

Ela acredita que terá “a mesma vitalidade até o ultimo suspiro”. “Tenho muita energia. A Elba que entra no palco é uma festa, é show. Isso seduz as pessoas, e canto a boa música brasileira, nordestina. Sempre fui fiel ao caminho que escolhi na música, desde o início”, observa.

A cantora atribui a disposição e a boa forma que esbanja hoje à herança genética e à escolha por um modo de vida. “Antigamente, as pessoas envelheciam muito por tristeza, não se realizavam. Sou uma pessoa feliz, espiritualizada. Tenho minha fé, amo meu ofício, trabalho nas minhas obras sociais. Tenho paz de espírito. Sei quem sou, mesmo que os outros não saibam tanto”, garante.

E Elba ensina: “É importante se amar, se cuidar. Estou novinha da loja, fiz check-up esta semana. Tenho boa alimentação, corro na areia, faço ioga, curto meus filhos (Luã, 29, de seu casamento com Mauricio Mattar; Maria Clara, 14, e Maria Esperança 9, adotadas com o ex-marido, o empresário Gaetano Lopes; e Maria Paula, 13), tenho amigos. Estou atenta ao meu bem estar”.

Para ela, a saúde vem da alegria: “Sou serena, isso renova as células”.

CORAÇÃO

Solteira desde 2010, Elba não descarta viver um grande amor, mas não quer saber de dividir escova de dentes mais uma vez. “Não casaria de novo, mas namoraria. Não estou fechada. Mas eu precisava muito desse tempo para mim. Estou feliz, e tenho paquerado por aí, viu?”.

EM DEFESA DA CULTURA

A cantora é avessa à polêmicas, mas recentemente viu seu nome envolvido na discussão a respeito da grande participação de artistas sertanejos nas festas de São João do nordeste.

“Dei minha opinião com delicadeza e respeito. Não tenho intenção de me envolver em polêmicas, ainda mais com os colegas da música sertaneja”, diz.

Elba esclarece que a crítica nada tem a ver com o trabalho dos colegas, mas, sim,com a escolha da grade artística das tradicionais festas. “Existe um movimento do povo nordestino chamado ‘Devolva o Meu São João’. Só falo o que o povo está falando. É a voz e direito deles. Reivindico a participação de mais forró nas festas, como sempre foi. Só isso, sem polêmica. Respeito todos os artistas. Só queremos que nosso São João seja o que sempre foi. Deixa Luiz Gonzaga na vitrola”, declara.

Ela só pede respeito. “Isso é direcionado aos empresários. Que a festa seja equilibrada entre o negócio e a preservação da cultura. Peço desculpas se magoei meus amigos sertanejos, não foi minha intenção. Não é para que saiam da nossa festa. O pedido é apenas de mais espaço para artistas regionais. Nossa cultura precisava ser preservada, alimentada e divulgada. O pedido é por equilíbrio na escolha da programação. Só isso”, finaliza.

Últimas de Diversão