Rogerinho e Lucinha Nobre 'se separam' no Carnaval

Destino do mestre-sala pode ser a Portela

Por O Dia

Rogerinho e sua nova parceira Andressa DornellesDivulgação

Rio - Um dos principais mestre-salas do Carnaval, Rogério Dorneles, o Rogerinho, deve anunciar nesta quarta-feira a sua "separação" da porta-bandeira Lucinha Nobre, com quem desfilou este ano pela Mocidade Independente de Padre Miguel, tirando mais uma vez a nota máxima.

A relação de Rogerinho e Lucinha, porém, vem se desgastando há bastante tempo, desde a saída de ambos da Portela, em 2012, por divergências com a antiga direção da escola. O mestre-sala, porém, não quer saber de polêmica.

"São coisas que acontecem. É feio ficar brigando em público. Está tudo certo entre nós. Minha intenção é somente mostrar meu carnaval, minha dança, que é tudo o que mais gosto de fazer", disse Rogerinho, que já tem nova parceira, a bailarina Andressa Dornelles, também porta-bandeira e que no ano passado defendeu as cores da Inocentes de Belford Roxo.

A separação de Rogerinho e Lucinha pode implicar na saída do mestre-sala da Mocidade, já que Lucinha é próxima do patrono, Rogério Andrade, e irmã do sambista Dudu Nobre, compositor da escola. Tudo indica que a Portela, que acabou de perder o mestre-sala Diogo Jesus, seja o destino de Rogerinho, que voltaria, assim, à antiga casa.

Rogerinho e Lucinha Nobre não estarão juntos no Carnaval 2015Divulgação

Segue a nota divulgada pelo mestre-sala

"Apesar dos meus muitos momentos de dança, emoções e experiências adquiridas durante todos esses longos anos no carnaval, muitas vezes devemos pensar em novos rumos para o nosso aperfeiçoamento profissional ou até mesmo para um entusiasmo que permita continuarmos com o nosso trabalho.

A arte da dança a dois para ter o resultado gratificante depende de vários aspectos: entrosamento no bailado, cumplicidade entre ambos e respeito profissional, com a consciência de que os “dois” representam “um”, e que “um” depende para que os “dois” possam brilhar e sensibilizar a todos com essa arte.

Foi pensando nisso que eu, Rogério Dorneles, busco uma nova inspiração com uma nova proposta para a continuidade de meu trabalho de Mestre-Sala, através de uma nova parceria com uma Porta-Bandeira que respira dança, e possui essa arte como sua grande paixão e trabalho do cotidiano ... uma Bailarina Profissional que dirige sua própria escola de ballet clássico e transmite esse talento no bailado digno de uma Porta-Bandeira. Seu nome é Andressa Dornelles, uma Porta-Bandeira com trajetória de nove anos, que defendeu o Sereno de Campo Grande e União do Parque Curicica com sucesso, e teve uma passagem pela Inocentes de Belford Roxo.

A mescla da “experiência e o novo”, “da carreira consolidada com a estreia” dos grandes palcos do carnaval, com certeza serão vistos com apreço para excelentes resultados. Posso prometer que: vontade, dedicação e maiores estudos serão as nossas metas para que essa “mescla” surpreenda."

Últimas de Carnaval