'Imperium': Unidos de Bangu levará viagem histórica para o Sambódromo

Vermelha e Branca aposta em enredo autoral do carnavalesco Petterson Alves para se firmar na Série A do Carnaval em 2015

Por O Dia

Rio - A Unidos de Bangu já tem enredo para o Carnaval de 2015. No ano em que se reencontrará com a Sapucaí, a Vermelha e Branca aposta num tema autoral para o desfile da Série A. O carnavalesco Petterson Alves, estreante no Carnaval do Rio, foi o responsável pelo desenvolvimento do enredo "Imperium", que levará uma viagem histórica para a Avenida. A aventura promoverá a mistura entre mitologia e realidade se relacionando à diversas culturas mundiais.

'Imperium' é o enredo da Bangu para 2015Divulgação

O superintendente Gustavo Barros garantiu a confiança da escola no tema fundamentado de Petterson e explicou que a aposta num enredo autoral também foi fato idealizado pelo carnavalesco. O estreante começa a trilhar seu caminho no Carnaval carioca com total aval da agremiação da Zona Oeste.

"É uma ideia autoral do nosso carnavalesco. O Petterson nos mostrou que temos que levar um tema imponente e histórico para a Avenida e apostamos nisso. Confiamos muito no trabalho dele", disse Gustavo, que ainda indicou o trajeto que a aventura deve apresentada no desfile da Bangu na Sapucaí.

"Essa será uma grande viagem por todo mundo. Vai começar no Japão e terminar no Brasil. Será muito legal", completou.

Gustavo ainda revelou que os compositores interessados em participar da disputa de samba da Bangu podem entrar em contato com a escola também através do e-mail "luizbarros.claro@gmail.com". A Vermelha e Branca será a primeira escola a desfilar na sexta-feira de Carnaval.

Confira a sinopse do enredo da Unidos de Bangu para 2015:

Surgiram...
Tal qual a força que transpassa eras,
Feito sublime encanto que a tudo compreende.
Feito vivente criatura: Emergiu, criou, ordenou,
Raio de luz que ilumina os portais do céu.
Gravados na história, encerrados na memória,
Como palavras de honra, poder e valentia.
Aurora mítica de homens e deuses,
Dualidade permissionária do equilíbrio,
Sacerdote da escrita e da ciência.

Fio mágico dos contos de aventura,
Caravana que leva e traz.
Perfume inebriante e misterioso,
Das artes, da paz e da guerra,
Ascenção e glória.

Odisseia que divaga nos braços do saber,
A imagem do criador nas mãos da criatura.
Que singra o desconhecido para conhecer,
Revolução das conquistas fabulosas.
Do ser pensante e observador,
Da conquista e do querer,
Da luta e da batalha.

Infinito mar de mistérios e saudade.
Busca além-mar dos encantos do paraíso.
Do homem contemplador da vida e das estrelas,
Senhores do xamanismo transcendental,
Terra dos contrastes, de braços e portos abertos,
Reinado de um novo mundo, salvaguarda da fugitiva realeza.
Coração miscigenado, voz vibrante que ecoa:
Filhos da terra e da natureza.

Pátria livre, independente, império.
Que faz a aclamação,
Do vermelho e branco tomado de saudade,
Nesta noite de magia, estandarte da consagração.
Por tantas histórias valorosas, pelo heroísmo e bravura,
Por todos os impérios da humanidade:

“IMPERIUM”

Últimas de Carnaval