Salgueiro é a vencedora do Tamborim de Ouro

Vermelha e Branca da Tijuca conquistou o pentacampeonato do prêmio concedido pelo DIA

Por O Dia

Rio - O Salgueiro é pentacampeão do Tamborim de Ouro, prêmio concedido pelo jornal O DIA. Com gosto de quero mais e enredo de dar água na boca, a Vermelha e Branca da Tijuca fisgou o público pelo estômago e conquistou a honraria. Levando à Sapucaí os prazeres da mesa mineira, a agremiação tornou-se a ‘Escola do Povo’ em 2015 e a mais premiada das 18 edições do Tamborim, passando Beija-Flor e Mangueira, com quatro troféus cada.

Salgueiro foi a melhor pela 5ª vez%2C de acordo com os internautasAndré Luiz Mello / Agência O Dia

Há 20 anos na Avenida, oito deles à frente da bateria Furiosa, Viviane Araújo foi eleita pela quinta vez a Musa da Sapucaí — ela tem um título a menos do que Luma de Oliveira. “As pessoas falam que beleza, samba no pé e saber tocar instrumento fazem diferença. O importante mesmo é o comprometimento com a escola”, ensinou a rainha, que deu ao Salgueiro o segundo troféu de 2015.

O casal Márcia Lage e Renato Lage, há 13 anos como carnavalescos da escola, comemoraram o resultado. Para Márcia, o enredo sobre um assunto do cotidiano (comida), aliado à história e à religiosidade foram o segredo da identificação com o povo. “Depois do décimo que nos tirou o título em 2014, a escola veio muito empenhada”, disse.

Não foi apenas a imponente águia simbolizando o Cristo Redentor que encantou na Portela%3B o samba da escola foi o preferido do públicoAndré Luiz Mello / Agência O Dia

A Imperatriz Leopoldinense venceu na categoria Enredo Maravilha. Segundo Wagner Araujo, diretor de Carnaval, a escola procurou fugir do óbvio ao falar de negros e Nelson Mandela. “Trouxemos mais que a questão do racismo. Afinal, ele era mais do que isso. Era liberdade, igualdade, e nunca foi revanchista. E era através disso que ele queria mudar as coisas”, contou.

A Unidos da Tijuca ganhou dois prêmios: para Alegorias e Adereços e para a bateria de Mestre Casagrande. O Samba do Ano foi para a Portela, que cantou e encantou o público na homenagem aos 450 anos da Cidade Maravilhosa. A União da Ilha ganhou no quesito Voz da Avenida para o intérprete Ito Melodia.

O troféu de Casal Nota 10 ficou com Claudinho e Selminha Sorriso. “Tem um valor especial, porque o povo participa. Temos certeza de que o público gostou do nosso trabalho. Estou muito emocionada”, agradeceu Selminha, que completou 20 anos de Sapucaí. A dupla conquistou oito títulos como melhor casal de mestre-sala e porta-bandeira.

Viviane Araújo (Salgueiro) ganhou pela quinta vez o troféu de Musa da Sapucaí. Ela só está atrás de Luma de Oliveira%2C que venceu seis vezesFernando Souza / Agência O Dia

A Mangueira ganhou pela ala das baianas, e a Grande Rio, pela melhor comissão de frente. O melhor bloco foi o Cordão da Bola Preta, que arrastou mais de 1 milhão de foliões pelas ruas do Centro. O povão escolheu o Império Serrano como a melhor escola da Série A. Para a presidente Vera Lucia Correa, o momento em que a arquibancada cantou o samba na Avenida, quando o som falhou, foi ‘o termômetro de que os velhos tempos da família imperiana estavam de volta’.

Voto Popular

ESCOLA DO POVO (Grupo Especial) - Salgueiro

ESCOLA DE OURO (Série A) - Império Serrano

OS DONOS DA RUA (bloco) - Cordão da Bola Preta

MUSA DA SAPUCAÍ - Viviane Araújo (Salgueiro)

SAMBA DO ANO - Portela

Júri Especial

VOZ DA AVENIDA (Intérprete) - Ito Melodia (União da Ilha)

BATERIA SHOW - Unidos da Tijuca

ENREDO MARAVILHA - Imperatriz Leopoldinense

CASAL NOTA DEZ - Beija-Flor de Nilópolis (Selminha Sorriso e Claudinho)

ALEGORIAS E ADEREÇOS - Unidos da Tijuca

COMISSÃO SENSAÇÃO (Com. de Frente) - Grande Rio

BAIANAS - Mangueira

HOMENAGEM ESPECIAL - Fernando Pamplona (in memorian), Maria Helena (Imperatriz), Nelson Sargento (Mangueira) e Bruna Bruno (Ilha)

Últimas de Carnaval