Ausência em livro sobre premiação irrita Neguinho da Beija-Flor

De fora da publicação ‘25 Anos do Prêmio da Música’, cantor fica muito magoado

Por O Dia

Rio - Neguinho da Beija-Flor está magoado. Na última terça-feira, ele prestigiou o lançamento do livro ‘25 Anos do Prêmio da Música Brasileira’, de Antonio Carlos Miguel, na Sociedade Hípica Brasileira, na Lagoa. Mas, para a sua surpresa, apesar de ter dado declarações para constar na obra (que conta a história do prêmio criado por José Mauricio Machline), não havia nenhuma referência ao cantor.

Neguinho da Beija-Flor produziu a própria foto posando com o livroarquivo pessoal


“Saí de lá e parei na calçada mesmo para olhar, estava muito ansioso. Depois de folhear três vezes, vi que não tinha uma foto minha, uma fala, nada. Nunca me senti tão desprestigiado”, desabafa Neguinho. Com 40 anos de carreira, ele acusa os organizadores do livro de não terem dado a devida importância à sua história. “Como eles deixaram de fora o homem que tem a voz mais conhecida do Carnaval, o espetáculo artístico mais famoso do mundo? Então agora eu não tenho mais de 30 discos gravados? Não sou importante?”, pergunta. “Sinceramente, não acho que tenha sido preconceito com o samba, já que o Jamelão está no livro. A verdade é que, para eles, bom mesmo é o Gilberto Gil e o Caetano Veloso. Esses ganharam dez fotos cada um. Aí realmente fica difícil sobrar um espacinho que seja para o pobre do Neguinho.”

Ele ainda lembra que muitos cantores novos estão ganhando mais atenção que artistas com anos de estrada. “Essa Gaby Amarantos. Essa menina acabou de chegar e já está ganhando prêmio, roubando a atenção de quem realmente merece”, critica.

“Olho para o livro e fico chateado. Não tem por que ficar com ele aqui na minha casa. Vou devolver”, garante Neguinho. Junto com a obra, ele levará uma carta onde consta a sua insatisfação por não ter sido citado no projeto. “Não conseguiram encontrar um espaço para mim, mesmo eu tendo vencido o Prêmio Sharp da Música Popular Brasileira em 1992”, cita.

Sobre o assunto, Antônio Carlos Miguel, autor do livro, disse que é impossível colocar fotos de todos os músicos na obra. “Eu lamento muito que ele tenha ficado de fora. Quanto às entrevistas, ele deve ter falado algo que foi usado no site, porque eu nunca o entrevistei para o livro.”

Últimas de Celebridades