Economia

Coluna do Servidor: Pagamento da segurança ainda com verba federal

Devido à péssima situação financeira do estado, o governador em exercício Francisco Dornelles lançou mão deste expediente

Rio - Os salários de setembro e outubro dos servidores estaduais da área de Segurança Pública (policiais civis, PMs, bombeiros e agentes penitenciários) ainda vão ser pagos com recursos que vieram da União por conta da decretação do estado de calamidade pública pelo governo.

Devido à péssima situação financeira do estado, o governador em exercício Francisco Dornelles lançou mão deste expediente que rendeu ajuda do governo federal de reforço de caixa de R$ 2,9 bilhões em junho, com o argumento de gastos extras com segurança nos Jogos Olímpicos.

Questionada pela coluna, a Secretaria de Fazenda confirmou ontem que os pagamentos para esse segmento do funcionalismo serão feitos com o restante dessas verbas. Mas a preocupação dos servidores da Segurança é em relação ao fim dos recursos, a partir da folha de novembro. Todos se perguntam: como o estado fará para pagar os meses à frente sem ajuda federal.

Sobre a possibilidade do crédito dos salários do funcionalismo em geral ser feito antes do décimo dia útil do mês que vem, conforme prevê o calendário estabelecido pelo estado, a pasta voltou a ressaltar que “concentra esforços para efetuar o pagamento da folha salarial de setembro até o 3º dia útil de outubro”.

Duodécimo repassado

A secretaria confirmou que os duodécimos do Poder Judiciário e do Ministério Público estão sendo repassados e serão concluídos até amanhã. Já os ativos da Educação vão receber os salários por conta de recursos oriundos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

Candidatos respondem

Candidatos à Prefeitura do Rio foram sabatinados em evento promovido pelo Sindicato dos Servidores Públicos do Município do Rio (Sisep-Rio). Os políticos responderam perguntas de eleitores com foco em propostas relacionadas ao funcionalismo como Previdência, Plano de Cargos e Salários, reajuste salarial, atribuições da Guarda Municipal.

30 minutos

Os candidatos foram entrevistados separadamente na sede da entidade. A cada dia, o sindicato publica duas entrevistas no perfil do Facebook (facebook.com/SisepRio). Hoje, é a vez de ir ao ar as gravação com Carlos Osório (PSDB) e Flávio Bolsonaro (PSC). As entrevistas têm duração de meia hora.

Já estão no ar

Já estão publicados na rede social os vídeos com Alessandro Molon (Rede), Carmen Migueles (Novo), Cyro Garcia (PSTU), Índio da Costa (PSD), Jandira Feghali (PCdoB) e também Marcelo Freixo (Psol). Marcelo Crivella (PRB) e Pedro Paulo (PMDB) não aceitaram o convite para participar, segundo o sindicato.

Ato contra reformas

Os profissionais de Educação participam hoje do Dia Nacional de Lutas Contra as Reformas do governo Temer. A concentração será a partir das 16h, na porta do Colégio Pedro II (Unidade Centro, na Rua Marechal Floriano). Às 18h, na Cinelândia, ocorrerá ato, com aula pública sobre as reformas trabalhista, previdenciária e do Ensino Médio.

Nível superior

O ministro do Supremo Tribunal Federal, Antônio Dias Toffoli, recebeu na última quinta-feira, os coordenadores da Federação Nacional dos Servidores do Judiciário Federal (Fenajufe) Adriana Faria, Costa Neto, Gerardo Lima e Vicente Sousa. A pauta foi o requisito de Nível Superior para ingresso na carreira de Técnico Judiciário.

Relacionadas

    Comentários

    Mais lidas

      Escolha do Editor

        Newsletter

        Receba gratuitamente o melhor conteúdo de O DIA no seu e-mail e mantenha-se muito bem informado

        teste
        • Anuncie também pelo DIAFONE(21) 2532-5000
        Anuncie