Economia

Trabalhadores propõem corrigir piso regional para 6,8%

Empresários não querem aumentar

Rio - Os trabalhadores querem aumento de 6,8% para o piso regional do Rio a partir de janeiro. A proposta foi apresentada ontem por representantes dos empregados no Conselho Estadual de Trabalho e Renda (Ceterj). Conforme uma fonte do DIA, os empresários propuseram que as faixas salariais não sejam corrigidas e permaneçam com o mesmo valor. Este ano, piso teve correção de 8%.

Caso os 6,8% sejam aprovados, o salário da faixa 1, por exemplo, que inclui empregadas domésticas, subirá de R$ 1,136,53 para R$ 1.213,81. Pedreiros e garçons, na faixa 2, receberiam R$ 1.258,54. Hoje, o valor é de R$ 1.178,41. E porteiros (faixa 3) ganhariam R$ 1.348,02. O pisto atual é de R$ 1.262,20.

A proposta da bancada de trabalhadores, composta por UGT, CUT, Nova Central Sindical, Força Sindical, CTB e CSB, leva em conta estimativa inicial do aumento do salário mínimo nacional de 4,05% para 2018. E acrescenta recomposição do poder econômico do piso, em especial pela redução do número de faixas de nove para seis com acréscimo de 2,75% .

Nova reunião do conselho está marcada para dia 16 para tentar encerrar as negociações sobre composição das faixas. Conforme O DIA antecipou ontem, é consensual a manutenção do piso em seis patamares.

Relacionadas

    Comentários

    Mais lidas

      Escolha do Editor

        Newsletter

        Receba gratuitamente o melhor conteúdo de O DIA no seu e-mail e mantenha-se muito bem informado

        • Anuncie também pelo DIAFONE(21) 2532-5000
        Anuncie