Médicos recomendam que Bolsonaro não participe de debates

De acordo com a equipe médica que acompanha o presidenciável do PSL, ele também não participará de nenhum dos debates que estavam programados para a próxima semana, como os do Estadão/Gazeta; SBT/Folha e RedeTV/IstoÉ

Por O Dia

No início da semana, equipe de Bolsonaro acenou com a possibilidade de o debate ocorrer na capital fluminense
No início da semana, equipe de Bolsonaro acenou com a possibilidade de o debate ocorrer na capital fluminense -

Rio - Os médicos do Hospital Albert Einstein Antonio Luiz Macedo e Leandro Echenique recomendaram que o candidato à Presidência da República pelo PSL, Jair Bolsonaro, não participe do Debate da TV Bandeirantes, nesta quinta-feira. A maior preocupação, segundo eles, é o extresse. O candidato do PSL foi liberado pela equipe para participar de transmissões ao vivo por meio da internet e conceder entrevistas. "Em casa, tranquilo, não há problema. Nossa maior preocupação é o estresse." Os médicos irão reavaliar o candidato na outra quinta-feira, 18.

De acordo com a equipe médica que acompanha o presidenciável do PSL, ele também não participará de nenhum dos debates que estavam programados para a próxima semana, como os do Estadão/Gazeta; SBT/Folha e RedeTV/IstoÉ.

O candidato do PT à Presidência da República, Fernando Haddad, reagiu nesta quarta-feira à decisão do rival Jair Bolsonaro (PSL) de não participar do debate da TV Bandeirantes, nesta semana. Ao ser informado que o adversário alegou restrições médicas a situações de stress, Haddad disse que aceita ir até uma enfermaria para debater.

O cirurgião Luiz Macedo – que operou o candidato em São Paulo em 12 de setembro – e o cardiologista Leandro Echenique confirmaram a informação, depois de examiná-lo hoje na casa dele, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro. Ambos integram a equipe médica que cuidou de Bolsonaro no Hospital Albert Einstein.

Segundo os médicos, o candidato perdeu 15 quilos de massa muscular desde o ataque em 6 de setembro, em Juiz de Fora, Minas Gerais. Após o atentado, ele passou a fazer uma dieta reforçada em proteína para recuperar peso.

Recomendações

Os médicos recomendaram que Bolsonaro permaneça em casa, em repouso relativo, e não participe na sexta-feira (12) de debate com o adversário Fernando Haddad (PT), previsto na Rede Bandeirantes.

De acordo com os médicos, a cirurgia para a retirada da bolsa de colostomia está prevista para ser realizada a partir do dia 12 de dezembro. A recuperação para esse tipo de procedimento é de aproximadamente duas semanas.

Em relação aos novos exames, ainda não foi definido se Bolsonaro irá ao Hospital Albert Einstein, em São Paulo, ou se os médicos retornaram ao Rio para examiná-lo em casa. 

Antes de a equipe médica de Bolsonaro desautorizá-lo de participar do debate da Band, a direção de jornalismo da emissora trabalhava com a possibilidade de que o encontro pudesse ocorrer no Rio de Janeiro. No início da semana a equipe de Bolsonaro acenou com a possibilidade de o debate ocorrer na capital fluminense, caso os médicos do candidato do PSL o proibissem de tomar um avião.

Uma equipe da Band de São Paulo foi deslocada para o Rio de Janeiro para montar o estúdio e a logística para que o debate pudesse ocorrer. A expectativa ainda na manhã desta quarta era de que Bolsonaro confirmaria sua participação nesta sexta-feira, 12.

A informação de que o presidenciável do PSL não participará do debate nem mesmo no Rio pegou os profissionais da emissora de surpresa.

*Com Estadão Conteúdo e Agência Brasil