Clubes cariocas fazem homenagens ao ex-jogador Carlos Alberto Torres

Botafogo, Flamengo e Fluminense usaram as redes sociais para tributos ao 'Capita'; CBF decretou luto de três dias por conta da morte do ex-capitão

Por O Dia

Rio - Carlos Alberto Torres foi um dos maiores laterais da história do futebol brasileiro, conhecido mundialmente como o capitão da Seleção que levantou a taça do tricampeonato mundial, em 1970. Com uma história de glórias no esporte, diversos clubes brasileiros prestaram homenagens ao ex-jogador, após o anúncio de sua morte.

LEIA MAIS: Capitão do tri, Carlos Alberto Torres morre aos 72 anos

O 'Capita' foi homenageado nas redes sociais de Botafogo, Flamengo e Fluminense, clubes pelos quais teve passagem tanto como jogador, quanto como treinador, sendo o comandante de um título brasileiro no Rubro-Negro e da Copa Conmebol, pelo Alvinegro.

Carlos Alberto Torres foi o capitão da seleção brasileira na conquista do TriArquivo

Em comunicado oficial publicado no site do clube, o Bota lamentou a morte do ex-jogador, relembrando que Carlos Alberto Torres faz parte do 'Time do Século XX' do clube e a conquista sul-americana, em 1993. O Alvinegro ainda prestará homenagem na sede de General Severiano, hasteando sua bandeira a meio-mastro.

FOTOGALERIA: Confira imagens da trajetória de Carlos Alberto Torres no futebol

"Obrigado por tudo que fez pelo Botafogo, pela Seleção e pelo futebol brasileiro, Carlos Alberto Torres!", dizia uma publicação feita pelo Alvinegro em suas redes sociais.

O Flu também prestou homenagens, relembrando as passagens do lateral pelo clube. Peter Siemsen, através de sua conta no Facebook, lamentou a morte do 'Capita'.

"Muito triste com a perda do nosso grande capitão Carlos Alberto Torres, um dos maiores laterais da história do futebol mundial. Formado nas categorias de base do Fluminense, o Capitão tinha sangue tricolor e participou de um dos grandes momentos da história do nosso amado clube", afirmou o mandatário do Tricolor.

O Flamengo fez uma publicação em seu site oficial, relembrando a história do comentarista dentro do clube, como jogador e treinador, além de considerar seu falecimento como uma 'perda irreparável'.

"O #CapitaEterno honrou o Manto Sagrado como jogador e treinador. Técnico do Tri Brasileiro de 1983. Uma perda irreparável. Descanse em paz."

A série de homenagens também contou com a CBF, que também se pronunciou e decretou luto oficial de três dias.


Últimas de Esporte