Pela primeira vez, Fifa usará recurso de vídeo para ajudar árbitros

Assistente de árbitro será responsável por analisar todas as imagens e repassar informações ao árbitro principal em partida do Mundial de Clubes

Por O Dia

Japão - Pela primeira vez, a Fifa vai testar em uma competição oficial o uso do replay para ajudar árbitros. O teste vai ocorrer durante o Mundial de Clubes, no Japão, a partir desta quinta-feira, quando Kashima Antlers, do time da casa, enfrenta o Auckland City, da Nova Zelândia.

"Isso representa um grande passo no teste da tecnologia", declarou o holandês Marco van Basten, diretor de desenvolvimento técnico da Fifa. "Sentimos que estamos preparados para testar a tecnologia", explicou. "Vamos entrar em um território desconhecido pela primeira vez", disse.

No teste, um assistente do árbitro ficará dentro de um centro de transmissão e terá acesso a todas as imagens. Ele poderá informar ao juiz da partida por meio de um circuito fechado sobre lances como pênaltis, cartões vermelhos e se a bola cruzou ou não a linha do gol. Caberá ao juiz tomar a decisão final. Mas, no caso do teste, ele será informado por seu assistente, na cabine de transmissão.

"O ritmo do jogo precisa ser mantido e a autoridade precisa ser mantida com o árbitro", defendeu Massico Bussaca, chefe da Arbitragem da Fifa. Para que o sistema funcione, os juízes que estarão em Tóquio passaram por um "intenso treinamento" antes de começar a usar o novo sistema.

Numa segunda etapa, os árbitros usaram jogadores de fato em amistosos e treinamentos para avaliar a confiabilidade do sistema. As câmeras foram instaladas no estádio de Yokohama e, ali, novos testes também foram realizados.

Se aprovado, o sistema passará a ser testado em campeonatos nacionais pelo mundo já em 2017. O plano da Fifa é de que, caso a tecnologia se mostre confiável, o replay e a assistência de vídeo sejam usadas na Copa do Mundo de 2018.

Últimas de Esporte