Esporte

Algoz do Fluminense em 2008 faz história novamente na Libertadores

José Francisco Cevallos, que defendeu três cobranças na decisão por pênaltis e garantiu o título para a LDU, agora é presidente do Barcelona

Rio - A torcida do Fluminense não esquece a final da Copa Libertadores no Maracanã em 2008, quando a modesta LDU de Quito surpreendeu o clube brasileiro e se sagrou campeão continental. O grande herói da conquista foi o goleiro José Francisco Cevallos, que defendeu três cobranças na decisão por pênaltis e garantiu o título aos equatorianos.

Cevallos agora é presidente do Barcelona Reprodução Internet

Nove anos depois, Cevallos 'virou casaca' e agora é presidente do Barcelona de Guayaquil, que nesta quarta-feira eliminou o Santos e chegou pela terceira vez na história na semifinal da Libertadores. É bom lembrar que em 1998 o clube foi derrotado na final do torneio pelo Vasco.

Além disso, Cevallos ingressou na política e, depois de ocupar o cargo de ministro dos Esportes do Equador, se transformou em governador do estado de Guayas, um dos mais importantes do país.

A classificação

O Santos decepcionou o seu torcedor, se tornou mais um brasileiro a sucumbir diante do Barcelona, de Guayaquil, e está eliminado da Copa Libertadores. Mesmo diante de sua torcida no estádio da Vila Belmiro, em Santos, e contando com a vantagem de ter empatado por 1 a 1 no Equador, o time alvinegro foi dominado pelo adversário nesta quarta-feira, sentiu demais os desfalques e caiu com a derrota por 1 a 0.

Sem Victor Ferraz, Renato e Lucas Lima, o técnico Levir Culpi optou por um sistema que chamou demais o adversário. De tanto insistir, o Barcelona-EQU chegou ao gol no segundo tempo com Jonathan Álvez. E nem quando o atacante equatoriano foi expulso, logo depois, o Santos conseguiu incomodar o rival o suficiente para chegar pelo menos ao empate.

Melhor para o Barcelona-EQU, que depois de passar pelo Palmeiras no estádio Allianz Parque, em São Paulo, voltou a eliminar um clube brasileiro na casa do adversário. E agora os equatorianos terão outro rival do País pela frente. Afinal, encaram nas semifinais o Grêmio. A ida acontecerá em Guayaquil e a volta, em Porto Alegre.

Relacionadas

    Comentários

    Mais lidas

      Escolha do Editor

        Newsletter

        Receba gratuitamente o melhor conteúdo de O DIA no seu e-mail e mantenha-se muito bem informado

        • Anuncie também pelo DIAFONE(21) 2532-5000
        Anuncie