Esporte

Treta! Luxa se irrita com pergunta de repórter e ela rebate: 'que se acostume'

Treinador do Sport atacou emissora de TV onde a jornalista trabalha

Campinas - O treinador Vanderlei Luxemburgo ficou irritado com uma pergunta da repórter Gabriela Moreira, da ESPN Brasil, na entrevista coletiva após a classificação do seu Sport diante da Ponte Preta, pela Copa Sul-Americana, nesta quarta-feira. O técnico elogiou o 'espírito de comprometimento' de sua equipe e foi questionado se faltou esse empenho no Brasileirão, onde seu time não vence há sete rodadas. 

“Esse espírito no Brasileiro está faltando para a equipe?”, questionou Gabriela.

“Se não fosse você, e de onde você é, eu iria me assustar, mas vindo de você, de onde você veio. A emissora em que você trabalha traz muitas coisas negativas. Acho que você não prestou atenção na minha resposta. Eu te respondi o seguinte: após o jogo do Grêmio (derrota por 5 a 0 no Brasileirão), nós adquirimos o espírito que tinha que ter. Eu falei que o time não está jogando bola. O espírito nós estamos tendo, só falta um pouquinho de jogar bola”, afirmou o treinador.

“Então é com essa tocada que vai para o Brasileiro? É isso que eu queria te perguntar. É o que está faltando para o Brasileiro? Ou é bola que está faltando?”, rebateu Gabriela.

“A parte técnica nós estamos um pouco (abaixo), mas eu falei que depois do jogo do Grêmio encontramos um espírito de comprometimento da equipe. Talvez a pergunta tivesse que ser: ‘tecnicamente, está faltando o quê?’. Mas não sou jornalista, não, só respondo como técnico”, disse Luxa, rindo.

Depois da coletiva, a transmissão voltou para o estúdio e o apresentador André Kfouri criticou a postura de Luxemburgo. 

“Que bom que o professor Luxemburgo percebeu que, ao analisar perguntas, deixa a desejar, e ao responder como técnico, ele faz o papel que lhe cabe em uma entrevista coletiva. Parabéns à Gabriela pela pergunta. Para levantar a bola de treinadores, jogadores e personalidades do futebol, está cheio de gente. Para fazer pergunta, infelizmente, não”, opinou Kfouri.

A repórter Gabriela também entrou no ar para dar sua versão da história: “Esse é o Luxemburgo na essência. Quando está jogando e na coletiva, ele atua como se estivesse em campo, tendo que agredir o adversário, é assim que ele trata a gente. E depois, quando o juiz apita, ele vem cheio de afagos, tapinha no ombro. Enfim, estou acostumada, e ele também que se acostume, porque quando ele vier com o pé no alto, eu vou firmar o corpo e não vou cair, não”, disse a repórter.

“É óbvio que não foi a pergunta que desagradou, foi na verdade a gente lembrar ele que o time não vem bem no Brasileiro”, concluiu ela. O Sport, que com Luxemburgo já esteve no G-6, ocupa atualmente a 12ª posição na tabela, dois pontos acima da zona do rebaixamento.

Relacionadas

    Comentários

    Mais lidas

      Escolha do Editor

        Newsletter

        Receba gratuitamente o melhor conteúdo de O DIA no seu e-mail e mantenha-se muito bem informado

        • Anuncie também pelo DIAFONE(21) 2532-5000
        Anuncie