Esporte

Brasil tem dificuldades e não sai do zero em amistoso contra a Inglaterra

Confronto entre as seleções em Londres acabou sem gols nesta terça

Inglaterra - Brasil e Inglaterra não presentearam com nenhum gol os torcedores que assistiram o amistoso entre as duas seleções em Londres. Em Wembley, em um jogo de raras oportunidades, as equipes ficaram no empate por 0 a 0.

A seleção brasileira teve mais posse de bola, mas não conseguiu transformar esse domínio em oportunidades de gol. Mesmo com uma Inglaterra desfalcada de seus principais jogadores: Dele Alli e Harry Kane, a equipe de Tite não aproveitou e ficou no empate.

A partida foi o último jogo da Seleção neste ano. No próximo dia 1º haverá o sorteio para a definição dos grupos da Copa do Mundo de 2018. Antes do Mundial da Rússia, o Brasil voltará a campo em pelo menos dois amistosos.

A equipe de Tite vai enfrentar a Rússia, em Moscou no dia 23 de março e Alemanha em Berlim no dia 27 de março.

Brasil e Inglaterra ficou no empate por 0 a 0 Pedro Martins / MoWA Press

O JOGO

Em todo o primeiro tempo o Brasil teve maior posse de bola, e dominou as ações ofensivas. Mas em nenhum momento conseguiu resolver de forma eficiente nos últimos metros da defesa adversária usando o talento individual de Neymar, Jesus ou Coutinho. Diante de uma defesa sólida, formada por Maguire, Stones e Gomez, as infiltrações não deram certo.

A solução encontrada para equacionar a troca de passes na intermediária foi apostar em chutes de longa distância. Aos 3, Daniel Alves fez sua primeira tentativa, à direita do gol de Hart, sem perigo. Com o apoio de uma torcida brasileira em menor número, mas mais entusiasmada, o time seguiu em cima. A Inglaterra apostava nas jogadas pela lateral direita, com Loftus-Cheek e Rashford, mas também sem eficiência.

Aos 10, Neymar avançou pela esquerda, e na entrada da grande área tentou um novo chute, sem precisão e sem perigo. Um minuto depois, a marcação sob pressão do Brasil na saída de bola da Inglaterra surtiu efeito, na roubada um cruzamento encontrou Jesus na área, que de cabeça teve a melhor chance do Brasil, obrigando Hart à boa defesa.

Essa dinâmica continuou na primeira metade do tempo inicial. A Inglaterra ameaçou em raras oportunidades, como aos 17, pela esquerda, quando Rashford fez jogada individual, avançou sobre a marcação e mandou um chute forte de fora da área, para defesa firme de Alisson.

A partir de então o time brasileiro começou a encontrar nos lançamentos às costas da zaga inglesa um meio de infiltrar a área adversária. Foi o que Neymar fez aos 22, com belo lançamento de três dedos por cima da zaga, achando Jesus dentro da área. Sem domínio, foi interceptado por Hart. Aos 31, Neymar fez outro lançamento para Jesus, que entrou livre na grande área O árbitro marcou impedimento, mas o atacante brasileiro perdeu o gol de qualquer forma.

Ainda no primeiro tempo, Southgate foi obrigado a fazer substituição, trocando Loftus-Cheek por Lingard e ampliando o número de reservas ingleses em campo.

Na segunda etapa, o jogo se tornou mais franco, mas ainda assim sem objetividade. Logo no início, Neymar encontrou Coutinho impedido. O árbitro não deu, e o atacante do Liverpool, quase caindo, ainda chutou para defesa de Hart, na oportunidade mais clara da partida até então. O Brasil já era mais agressivo, chegando melhor à área da Inglaterra, mas sem traduzir o domínio em chances claras de gol.

Aos 22, Tite fez as primeiras alterações, mandando a campo Willian no lugar de Coutinho - de desempenho apagado após três semanas de lesão -, e Fernandinho no de Renato Augusto. Então a Inglaterra teve um instante de mais domínio, com o Brasil recuando ao campo de defesa. Mas, sem Kane, astro do Tottenham, a equipe inglesa em poucos momentos ameaçou de fato o gol de Alisson.

Ainda tentando soluções, Tite mandou a campo Firmino no lugar de Jesus. As alterações começaram a surtir efeito. Em arrancada individual, Fernandinho avançou no centro do campo e, sem marcação, chutou forte e rasteiro de fora da área, acertando a trave direita de Hart, na jogada mais perigosa da partida. Na sequência, Willian recebeu de Marcelo dentro da área, mas foi bloqueado no momento do chute.

A essa altura o jogo havia crescido em emoção. Paulinho, aos 38, invadiu a área e chutou forte para grande defesa de Hart, que rebateu com o peito para escanteio. Aos 43 a Inglaterra respondeu com Solanke, que recebeu cruzamento na entrada da pequena área e obrigou Alisson a uma grande saída. No final da partida, Neymar tentou sem sucesso deixar o seu contra a Inglaterra - único campeão do mundo que não foi vazado pelo craque brasileiro. Mais agressivo, o time de Tite acabou não sendo premiado com o gol, fechando com um empate o ano da seleção brasileira.

Com informações do Estadão Conteúdo

Relacionadas

    Comentários

    Mais lidas

      Escolha do Editor

        Newsletter

        Receba gratuitamente o melhor conteúdo de O DIA no seu e-mail e mantenha-se muito bem informado

        • Anuncie também pelo DIAFONE(21) 2532-5000
        Anuncie