Esporte

Julio 'Laranja' fecha o ano com chave de ouro e cobra apoio ao jiu-jístu no país

Brasileiro é líder do ranking em três federações da Arte Suave

Rio - O caminho ao sucesso no jiu-jítsu é ingrime e tortuoso. Estar no hall dos melhores da categoria só lhe garante mais responsabilidade e obrigação de sempre atuar no limite. Julio 'Laranja' Cesar da Silva, da equipe Brigadeiro Brazilian Jiu-Jitsu, sabe bem como é fazer das tripas coração para brilhar num dos esportes mais praticados do País e que menos tem apoio. Atual campeão do ranking anual das entidades esportivas FJJDRIO, FBJJ e CBJJD, na categoria até 69kg, ele superou muitas lesões para fechar o ano com chave de ouro.

Julio 'Laranja' superou muitas lesões para fechar o ano com chave de ouro. Divulgação

"Não foi fácil, um ano bem complicado e duro. Lutei contra adversários duríssimos, mas, sem dúvida, o maior desafio dos atletas nacionais é a falta de apoio/patrocínio. Essa é nossa batalha diária no esporte tradicionalmente brasileiro", declara, otimista de que um dia tudo pode mudar: "É a esperança de todos nós e para isso que mantenho nosso sonho vivo".

Julio 'Laranja' é atleta de ponta da BD Distribuidora e Igreja Nova Vida em Éden. Ele defende a bandeira do renomado professor Eduardo Brigadeiro e tem como líder no Rio de Janeiro o faixa-preta Magno Mota. Por isso, ele rasga elogios ao material humano para treinos que temos em território nacional e faz uma ressalva para que o Brasil se mantenha numa crescente.

"Os melhores treinadores e atletas da Arte Suave são brasileiros, mas é no exterior que recebem o merecido valor, e isto tem que mudar para que possamos permanecer no topo, finalizou no bom estilo da arte que o consagrou.

Relacionadas

    Comentários

    Mais lidas

      Escolha do Editor

        Newsletter

        Receba gratuitamente o melhor conteúdo de O DIA no seu e-mail e mantenha-se muito bem informado

        • Anuncie também pelo DIAFONE(21) 2532-5000
        Anuncie