Esporte

Valeu a pena? Após médica proibir sexo antes de jogo, time leva surra de 7 a 0

Profissional afirma que sem relações sexuais atletas teriam mais foco, mas não foi o que aconteceu em partida da Champions League

Inglaterra - Victoria Gameeva, médica do Spartak Moscou, causou polêmica nesta quarta-feira ao proibir os jogadores do time russo de fazer sexo para 'manter o foco e o vigor físico'. O resultado foi devastador para a equipe. O time foi goleado pelo Liverpool por 7 a 0 e deu adeus às chances de classificação para a segunda fase da Champions League.

Galeria de fotos: Victoria Gameeva, a médica que proíbe sexo antes dos jogos

Médica Victoria Gameeva proíbe jogadores de terem relações sexuais antes dos jogos Reprodução Instragram

Conhecida por trabalhar em um clube de futebol e também pela sua beleza, Victoria Gameeva afirma que os jogadores devem manter o foco total para a partida e não deveriam ter relações sexuais alguns dias antes do confronto. Claro, que a maioria dos jogadores não concorda com a profissional. Mas ela ainda citou alguns exemplos para defender sua teoria.

"Do ponto de vista médico, o sexo estimula a capacidade de trabalhar apenas nas mulheres. "Mas funciona de outra forma para os homens. Eles devem evitar o sexo dois ou três dias antes do jogo de futebol. Nas artes marciais, se uma mulher lutar cinco ou dez minutos depois de ter relações os resultados serão melhores. Nos homens funciona ao contrário", diz ela em entrevista à 'Russian TV'.

Pelo que aconteceu em campo, parece que Gameeva terá que rever suas teorias.

Relacionadas

    Comentários

    Mais lidas

      Escolha do Editor

        Newsletter

        Receba gratuitamente o melhor conteúdo de O DIA no seu e-mail e mantenha-se muito bem informado

        • Anuncie também pelo DIAFONE(21) 2532-5000
        Anuncie