Washington Rodrigues: A hora do pesadelo

Por O Dia

Marcelo Oliveira deixou o cargo após derrota do Flu na Sul-Americana
Marcelo Oliveira deixou o cargo após derrota do Flu na Sul-Americana -

Rio - Esse domingo, 2 de dezembro, terminará com cara de sexta-feira 13 de agosto para dois dos cinco ameaçados pelo fantasma do rebaixamento. Torcedores de Fluminense, Vasco, América-MG, Chapecoense e Sport contam os minutos que faltam para o fim do pesadelo. Flu e Vasco, que enfrentarão América-MG e Ceará, respectivamente, dependem dos próprios esforços para escapar. O que teoricamente teria mais chances seria o Fluminense, que joga no Maracanã, diante da sua torcida. Por incrível que possa parecer, coube ao próprio Tricolor criar dificuldades adicionais tratando de tentar apagar a fogueira que se alastrava depois da eliminação na Sul-Americana com gasolina. A demissão de Marcelo Oliveira, dois dias antes dessa partida decisiva na vida do clube, a invasão de um grupo de torcedores no treino para cobrar empenho e atitude, ingredientes que não faltaram, só serviram para aumentar o grau de dificuldades. Haja coração.

PEDALADAS

Lembram de quando eu previ há algum tempo que o Alan, jogador do Napoli, "revelação" do técnico Tite, aos 28 anos, iria parar no futebol da Inglaterra? Está quase lá. Essa camisa Amarelinha da seleção brasileira tem poderes, hein!

Felipe Melo e Luiz Felipe Scolari voltaram ao Brasil para resgatar prestígio e mandaram muito bem no Palmeiras. Hoje, antes do jogo com o Vitória, na entrega das medalhas e faixas, deve passar um filme na cabeça deles.

BOLA fora

Será que esse bando desocupados que invade treinos para dar dura em jogadores acha mesmo que isso funciona, que os caras vão se borrar de medo e golear todo mundo?

BOLA DENTRO

Fez muito bem para o Rogério Ceni a ida para o Fortaleza. Técnico campeão da Segundona, cobiçado, contrato renovado e novos desafios pela frente em 2019.

REJEIÇÃO TOTAL NA LIBERTADORES

A decisão da Conmebol de mandar realizar a decisão da Copa Libertadores da América entre River Plate e Boca Juniors, no Estádio Santiago Bernabéu, em Madri, conseguiu desagradar a todos envolvidos. Os dois clubes, as duas torcidas, o povo argentino, os surpresos espanhóis e toda a comunidade futebolística de um modo geral. Não sei se a ideia permanecerá de pé até o próximo domingo, data por eles definida para o jogo. Os caras da Conmebol quando param para pensar em alguma coisa é bom sair de perto. Ou usar máscaras contra gases.

Comentários

Últimas de A Palinha Do Apolinho