Palco de duas finais de Copa e outros eventos, Maracanã recebe a Olimpíada

Estádio se consolida como o principal estádio do mundo

Por O Dia

Rio - Um senhor de 66 anos, mas com espírito juvenil e dono de um um currículo invejável. Mais do que cenário do futebol, o Maracanã, hoje, é um palco do mundo, o único estádio em toda a história a receber, entre várias competições importantes e grandes eventos, duas finais de Copa do Mundo e uma Olimpíada a partir desta sexta-feira, às 20h, com a Cerimônia de Abertura dos Jogos do Rio.

Além de muitos gols, suas arquibancadas já presenciaram (e celebraram) a arte de craques na música e até no vôlei. Ídolos como Pelé, Garrincha, Maradona, Romário, Beckenbauer e Zico (maior artilheiro do Maraca, com 333 gols em 435 jogos) não foram os únicos a desfilar o talento que Deus lhes deu no mítico gramado.

Maracanã foi palco de duas decisões de CopaReuters

Gênios como Frank Sinatra (1980), Paul McCartney (1990) e Roberto Carlos (2009), além de bandas famosas como Rolling Stones (1995), Kiss (1983) e The Police (2007) levaram seus fãs ao delírio. Políticos e chefes de estado, como Robert Kennedy, então senador dos EUA, e a Rainha Elizabeth da Inglaterra também deram o ar da graça no local.

LEIA MAIS: Notícias, programação e quadro de medalhas da Olimpíada do Rio

“O Maracanã é único, motivo de orgulho para mim. Era o maior do mundo em relação a tamanho e capacidade de público (hoje é o nono maior). Agora é o melhor por receber as competições mais importantes do planeta. E onde fui muito feliz como jogador. É gratificante”, vibra Zico, que destaca o show de Frank Sinatra como um dos melhores momentos que viveu, como ‘arquibaldo’, em seu palco predileto.

Maracanã será palco da festa de abertura da OlimpíadaDivulgação

Emoção, aliás, é um sentimento intimamente ligado ao Maracanã, onde Pelé, o Rei do Futebol, marcou seu seu milésimo gol, em 1969, e se despediu da seleção brasileira, cinco anos depois. Hoje, o Atleta do Século XX deverá nos proporcionar mais um momento inesquecível, caso acenda a pira olímpica. O estádio ainda brilhou nos Jogos Pan-Americanos de 2007 e foi abençoado pelo Papa João Paulo II, que o visitou em 1980 e em 1997.

O duelo de vôlei entre as equipes masculinas do Brasil e da extinta União Soviética (então campeã mundial e olímpica), em 1983, sob forte chuva, diante de 95.887 pessoas, é outro momento histórico do estádio, que já recebeu até uma edição do Rock in Rio (1991). Prova do espírito descontraído do Maraca, que embora remodelado entre 1999 e 2000; 2005 e 2007; e 2010 e 2013, ainda bate um bolão. “Será uma das atrações da Olimpíada e manterá a imagem do Brasil em alta”, avalia Zico, que conhece com poucos esse belo palco do mundo.

Últimas de _legado_Olimpíada