Olimpíada

Técnico de francês atribui ouro de Thiago Braz a 'forças místicas do candomblé'

Treinador de Renaud Lavillenie reforçou polêmica após a vitória do brasileiro, que deixou o francês com a prata no Engenhão

Rio - Renaud Lavillenie não aguentou deixar o protagonismo todo com Thiago Braz, que conquistou o ouro no salto com vara, o deixando com a segunda posição. E agora foi a vez de seu técnico, Philippe d'Encausse, virar os holofotes para si. Após ver seu atleta perder o lugar mais alto do pódio, o treinador sugeriu que o brasileiro só havia vencido a prova por conta do candomblé.

"Thiago conseguiu um salto de 6,03m. Ele pode ter contado com a ajuda de forças místicas, talvez as do candomblé", disse Philippe em entrevista ao 'Le Monde'.

Antes do técnico, tinha sido o próprio Renaud a falar sobre o ocorrido na prova. Logo após a competição, o francês comparou a torcida no Engenhão com a da Olimpíada de 1936, em Berlim, por conta das vaias sofridas. Na ocasião, o americano Jesse Owens sofreu com o nazismo de Hitler.

Efe Renaud e seu técnico causaram polêmica após a derrota para Thiago Braz


Relacionadas

    Comentários

    Mais lidas

      Escolha do Editor

        Newsletter

        Receba gratuitamente o melhor conteúdo de O DIA no seu e-mail e mantenha-se muito bem informado

        teste
        • Anuncie também pelo DIAFONE(21) 2532-5000
        Anuncie