Desafio do Vasco é fechar a 'casinha'

Com a missão de vencer a LDU por dois gols, na Sul-Americana, irregularidade da defesa preocupa

Por

Vasco vive momento de instabilidade
Vasco vive momento de instabilidade -

Rio - A defesa é o calcanhar de Aquiles do Vasco em 2018. Com a obrigação de vencer a LDU, nesta quinta, em São Januário, por dois gols de diferença, no mínimo, para seguir viva na Sul-Americana, a equipe, que sofreu 68 gols em 43 jogos, terá o desafio de fechar a 'casinha', algo que aconteceu apenas oito vezes na temporada.

Pressionado por uma sequência de três derrotas seguidas, Jorginho busca a solução para o problema que o antecessor Zé Ricardo não conseguiu. A equipe já teve dez duplas de zaga diferentes testadas. Paulão e Erazo possuem os números mais negativos: 22 gols sofridos em 12 jogos. Recentemente, eles tiveram o contrato rescindo.

Recém-contratado, Leandro Castan, ex-Roma e Cagliari, chega como solução. O zagueiro, de 31 anos, aguarda a regularização para ficar à disposição e, possivelmente, ser relacionado para o confronto com o Palmeiras, domingo, no Allianz Parque, pelo Brasileiro.

Contra a LDU, a volta de Breno renova a esperança do torcedor. Recuperado de uma cirurgia no joelho esquerdo, ele fez o primeiro jogo no ano em maio, na derrota de 3 a 2 para o Vitória, em São Januário. Como sentiu o desgaste pela sequência e período de inatividade, tem sido preservado, como no jogo em Quito, vencido pela LDU por 3 a 1, com falhas individuais do jovem Ricardo. Como voltou a bobear na derrota de 2 a 1 para o São Paulo, pelo Brasileiro, Ricardo corre o risco de perder a posição para Oswaldo Henríquez contra a LDU, amanhã, em São Januário.

Comentários