Vasco

Eurico critica repercussão política no Vasco: 'Iremos para a Libertadores'

Presidente afirmou que equipe vem sendo atrapalhada pela imprensa

Rio - O presidente Eurico Miranda voltou a se manifestar publicamente nesta terça-feira sobre a polêmica eleição do Vasco, que segue gerando disputa na Justiça. Para o dirigente, a cobertura do caso pela imprensa nesta reta final de Campeonato Brasileiro está atrapalhando a equipe na luta por uma vaga na Libertadores do ano que vem.

"É contra tudo e contra todos! Eu preciso recapitular algumas coisas para ver se eu consigo alguma explicação do que está ocorrendo. Lá atrás, quando se iniciou a competição, nós dissemos que o objetivo do Vasco era Libertadores. Noventa e nove por cento achou que aquilo era bravata. Não importa, esse era o objetivo. Com todas as dificuldades que tivemos que atravessamos, que tivemos que enfrentar, o Vasco está nas portas da Libertadores. E com o Vasco nas portas da Libertadores, numa semana decisiva, o assunto no noticiário não é esse. O assunto é outro", reclamou.

Eurico falou sobre o momento do Vasco Paulo Fernandes/Vasco.com.br

Para o dirigente, o que deveria estar sendo discutido esta semana é a campanha que permite ao Vasco depender apenas de si na última rodada do Brasileirão para ir à Libertadores. No domingo, a equipe carioca recebe a rebaixada Ponte Preta e garantirá a vaga se vencer.

"Eu não sei por qual razão, quais os interesses que movem isso, mas em uma semana em que tinha que estar sendo exaltada a campanha do Vasco no futebol, o noticiário é outro em relação ao clube. O que interessa é outra coisa, não isso", considerou.

A chapa "Reconstruindo o Vasco", de Eurico, venceu a eleição do início do mês, mas uma suspeita de fraude na urna 7 está causando uma briga judicial com a chapa "Sempre Vasco", capitaneada por Julio Brandt. O dirigente atacou a forma como o caso vem sendo conduzido pela Justiça. "São coisas que não parecem, mas são absolutamente dirigidas."

Após a vitória de Eurico, a juíza Maria Cecilia Pinto Gonçalves ordenou que a urna 7 fosse desconsiderada, sob acusação da oposição de que os votos foram dados por torcedores que se tornaram sócios do clube de forma maciça entre novembro e dezembro de 2015, quando se encerrou o período para se tornarem aptos para participar do pleito.

Na última quinta, porém, a desembargadora Marcia Ferreira Alvarenga concedeu efeito suspensivo ao Vasco e determinou que os votos da polêmica urna voltassem a ser considerados, enquanto não é realizada uma perícia técnica. Com isso, a chapa "Reconstruindo o Vasco", de Eurico, voltou a ser primeiro lugar no pleito. Mesmo assim, o dirigente considerou que o clube está sendo perseguido.

"O que quero deixar claro é que essas coincidências já vem la de trás e todas elas só tinham um objetivo: que o Vasco, através do seu futebol, não alcançasse o objetivo que foi traçado. O Vasco alcançou e continuamos no mesmo objetivo. Por isso eu coloquei lá atrás: é contra tudo, contra todos e rumo à Libertadores", afirmou.

Relacionadas

    Comentários

    Mais lidas

      Escolha do Editor

        Newsletter

        Receba gratuitamente o melhor conteúdo de O DIA no seu e-mail e mantenha-se muito bem informado

        • Anuncie também pelo DIAFONE(21) 2532-5000
        Anuncie