Especialistas dão dicas para investir em uma iluminação de forma econômica

Primeiro passo é tentar sempre tirar o maior proveito da luz natural

Por Marina Cardoso

Indicação é investir em luz por dimmer, dispositivo que permite regular a intensidade da iluminação
Indicação é investir em luz por dimmer, dispositivo que permite regular a intensidade da iluminação -

Rio - No próximo domingo, os relógios devem ser ajustados, pois chega ao fim o horário de verão. Com a proximidade da data, os moradores que utilizam o período para economizar na conta de luz devem ficar atentos. Mas engana-se quem pensa que só é possível poupar a conta de luz nesse período. Para isso, especialistas dão dicas para investir na iluminação e ainda conter os gastos no lar. 

O primeiro passo é tentar sempre tirar o maior proveito da luz natural. “Utilizar a luz do dia a dia é a melhor opção. Mas de acordo com a função de cada ambiente, evitando sempre o ofuscamento”, explica a designer de interiores Carla Bastos.

Mas é possível criar mecanismos com a luz artificial para poder evitar o excesso no uso de lâmpadas. E, com isso, evitar um alto custo na conta de luz. “Uma boa solução arquitetônica, além das amplas janelas e portas em vidro, são as claraboias que iluminam os ambientes longe das aberturas de luz nas paredes”, explica o arquiteto Pietro Terlizzi.

Há, ainda, outra opção para evitar o excesso de luzes acesas dentro de casa. César Mendoza, gerente de uma empresa de iluminação, orienta o morador a optar por alternativas de iluminação dimerizáveis, como são chamadas as lâmpadas que permitem a regulagem da intensidade do brilho. “Com essa possibilidade, o morador controla a intensidade do brilho da iluminação”, explica.

Uso de LED é fundamental

Os especialistas lembram, ainda, que os moradores não devem esquecer o tipo de lâmpadas que devem ser utilizadas dentro de casa. Dessa forma, é possível promover um baixo consumo energético. Segundo Mendoza, a tecnologia LED está sempre em constante evolução e o morador deve investir nelas.

“Na hora de fazer a troca de iluminação, deve-se optar sempre por lâmpadas de LED, mais modernas, comparando as embalagens. Dessa forma, é possível ter um melhor resultado no nível de iluminação (lúmens) e cada vez consumindo menos energia”, explica o gerente da empresa Yamamura.

Outra dica é investir no uso de sensores de presença, pois também ajuda a manter a luz acesa apenas quando existe movimento por perto. Logo após isso, ela se desliga automaticamente.

 

 

Comentários