Imóveis & Casa

Imóveis: aposta na Zona Norte

Bairros da região estão entre os que mais recebem lançamentos no Rio, diz estudo

Rio - A Zona Norte vem conquistando um espaço cada vez maior no mercado imobiliário. Construtoras investem em projetos completos, que incluem lazer de condomínio-clube e segurança 24 horas. Mais do que apenas uma constatação do setor: números mostram que a aposta está aumentando na região, mesmo em tempos de crise. No primeiro semestre de 2016, foram lançadas 1.606 unidades na área, quase o triplo de 2015, com 552 lançamentos. O índice faz parte de um levantamento feito pela Associação de Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário (Ademi-RJ).

Tao Empreendimentos investe no Highline, em construção em Vila Isabel Divulgação

Neste ano, a expectativa permanece positiva. Segundo levantamento feito pela Ademi-RJ, a região está em segundo lugar no número de lançamentos, atrás apenas da Zona Oeste, que já registrou baixa em 2016, quando somou 631 novas unidades de janeiro a julho. Uma queda brusca em comparação a 2015, quando a região recebeu 2.563 unidades, em decorrência das Olimpíadas.

Em meio a esse cenário, as construtoras procuram identificar as preferências do público. A Avanço Realizações Imobiliárias, em parceria com a Belarte Investimentos Imobiliários, vai promover a primeira edição do Festival Imobiliário da Zona Norte, em Irajá, no dia 16 deste mês. Mais de 70 apartamentos estarão disponíveis, com preços a partir de R$ 389 mil. São imóveis localizados nos bairros do Cachambi, Engenho de Dentro, Irajá e Vila da Penha. "No local, será possível aprovar o financiamento na hora e sair de lá de casa nova", afirma Sanderson Fernandes, diretor da Avanço. Segundo ele, o carro e o FGTS podem ser usados no pagamento.

A Living investe na Zona Norte com o Living Special, entre Cachambi e Méier. "A Zona Norte passou por uma expressiva valorização nos últimos anos. Neste ano, já fizemos outro lançamento na região e vemos com bons olhos essa fase de aquecimento do mercado local. Os valores estão de acordo com o mercado e é uma grande oportunidade para quem está à procura de um novo lar", afirma Thiago Athayde, gerente de Incorporação da Living. Também no Cachambi, a Even inaugura o apartamento decorado do Trend Up Norte. O empreendimento terá 168 unidades com apartamentos de um, dois e três quartos, cobertura duplex e unidades Garden.

Áreas de lazer estão em foco Divulgação

Para o presidente da Patrimóvel, Rubem Vasconcelos, o Cachambi está transformando o mercado imobiliário em um celeiro de oportunidades. "É uma ótima área, com shoppings, opções de transportes públicos, vias expressas, imóveis com um e dois quartos, além de preços diferenciados", comenta o presidente.

A Tao Empreendimentos está comercializando o empreendimento Highline, em construção em Vila Isabel, bairro onde a empresa já conta com dois condomínios prontos: o Primavera (residencial) e o Bouleverd 28 Offices (unidades comerciais). A empresa investiu ainda em Madureira com o Sinfonia Residencial Club, além da Penha e da Vila da Penha. "Todos os nossos empreendimentos estão em localizações consolidadas, foram sucesso de vendas e se transformaram em marcos na região", afirma Tanit Galdeano, presidente da Tao.

Obra por administração

Além das unidades na planta que são vendidas pelo agente bancário, modelo padrão de financiamento, a compra da unidade por meio do sistema de obra por administração (sem juros, nem saldo devedor), também está disponível na Zona Norte do Rio.

A ArtLar Engenharia, por exemplo, está lançando o Funtastic Easy Residence, no Engenho de Dentro, ao lado do estádio Engenhão.

Ao todo, serão apenas 70 apartamentos, todos de dois quartos e com diferenciais para atrair o cliente. Como armários em todo o apartamento, piso e rodapés de porcelanato, preparação para ar Split em todo apartamento, sanca na varanda com iluminação de LED e nicho (porta sabonete e shampoo) no banheiro, além de fachada 100% revestida, o que contribui para reduzir com gasto de manutenção e diminuição de calor interno.

O presidente da ArtLar, Neri Santos, explica que a construção é artesanal. "Pensamos em cada detalhe e nas condições de pagamento que se encaixe na realidade que vivemos hoje. Por isso, a obra é a preço de custo, sem juros e sem comprovação de renda", explica.

Relacionadas

    Comentários

    Mais lidas

      Escolha do Editor

        Newsletter

        Receba gratuitamente o melhor conteúdo de O DIA no seu e-mail e mantenha-se muito bem informado

        • Anuncie também pelo DIAFONE(21) 2532-5000
        Anuncie