Unidos pela bicicleta e pelo som

Pedal Sonoro incentiva o uso das bikes para melhorar o trânsito e como forma de lazer

Por O Dia

Rio - Dia 26, às 17h, os ciclistas de Niterói têm encontro marcado com a banda Pink Floyd na Praia de Icaraí. O som de um dos maiores grupos de rock de todos os tempos foi o escolhido para a próxima edição do Pedal Sonoro, projeto que incentiva o uso da bicicleta como meio de transporte e também oferece diversão, com música de qualidade, aos amantes da “magrela”.

Uma das edições do evento foi ao som do grupo inglês Queen. Os participantes circularam pelas ruas de bigode em homenagem ao cantor da banda, Freddie Mercury, que morreu em 1991.

O projeto começou em dezembro com pouco mais de dez participantes atrás de uma caixa de som. Seis meses depois, a última edição teve mais de 120 ciclistas e três amplificadores levados numa bicicleta adaptada.

Ideia é fazer um passeio coletivo ao som de um repertório musical de qualidadeAlexandre Vieira / Agência O Dia

O criador do Pedal Sonoro, o cinegrafista Luís Araújo, de 34 anos, conta que teve a ideia quando voltou a morar em Niterói, após uma temporada em São Paulo. “Lá, eu andava muito de bicicleta. Nos fins de semana que vinha para Niterói também pedalava. Quando voltei a viver na cidade, tive a ideia do projeto para estimular o uso da bicicleta como meio de transporte”.

Incluir som no projeto foi uma oposição à prática, muito comum entre os ciclistas, de pedalar ouvindo música com fones de ouvido. “A música figura no universo dos que pedalam, mas de maneira individual, o que é até perigoso porque não se ouve o barulho do trânsito. Preferimos a música ouvida de maneira coletiva e a ideia deu supercerto”, comemora Luís Araújo.

A trilha sonora do passeio é sugerida pelos participantes na página do grupo no Facebook. Os organizadores alternam artistas brasileiros com músicos internacionais. Já teve Jimi Hendrix, Led Zeppellin, Novos Baianos, Raul Seixas e Bob Marley. O espaço virtual é usado também para discussões e dicas sobre o mundo dos ciclistas, além, é claro, de divulgar os eventos.

O Pedal Sonoro é realizado duas vezes por mês. A concentração é na Praia de Icaraí, perto da reitoria da UFF, no local que os organizadores chamam de cicloponto. Ali, o trajeto, de cerca de 10 quilômetros, é definido.

Luís Araújo explica que o percurso é escolhido pela maioria. “O pedal é, principalmente, um espaço para troca de ideias sobre como a bicicleta pode ajudar a melhorar a mobilidade urbana”, diz.

“Temos que evitar os carros” 

A sugestão de pedalar ao som do Queen foi do estudante João Lucas Reis, de 22 anos. Então, nada mais justo que ele levasse a caixa de som. “Foi lindo. Todo mundo cantou”, diz ele, que usa a magrela como meio de transporte. “Não dá para continuar usando carros. Niterói é perfeita para pedalar”, alega.

E a prefeitura tem estimulado a prática construindo e melhorando as ciclovias e promovendo a semana da mobilidade com passeios de bicicleta.

O MAC, por exemplo, não cobra ingresso de quem for de bicicleta. E a CCR Barcas permite o embarque de ciclistas sem cobrar pela bicicleta.

Últimas de _legado_Niterói