Alexandre Cardoso sai hoje do PSB

Prefeito de Duque de Caxias tranca a porta do partido, e Vivaldo Barbosa reclama que não pôde entrar para se unir aos socialistas

Por O Dia

Rio - O prefeito de Duque de Caxias, Alexandre Cardoso, oficializa sua desfiliação do PSB hoje, data limite para enviar ao TRE-RJ explicações sobre a crise que o levou a bater de frente com o presidente nacional do partido, Eduardo Campos. Alexandre diz que vai ficar, “por enquanto, sem partido” — como não será candidato em 2014, ele não tem pressa para escolher nova legenda.

A prioridade do prefeito é responder ao ofício enviado pela presidenta do TRE-RJ, Letícia Sardas, assim que a nacional do PSB anunciou, semana passada, intervenção na regional, tirando-o do cargo de presidente. Depois de explicar o imbróglio à desembargadora, Alexandre vai apresentar a ficha de desfiliação. Semana passada também foi anunciado que o deputado federal Romário é o presidente da comissão de intervenção e quem responde pelo partido no Rio a partir de agora.

Alexandre trancou a porta da sede do PSB no Rio, o que impediu a filiação na segunda-feira de Vivaldo Barbosa e outros brizolistas. Vivaldo saiu do PDT para ir para o PSB e ontem divulgou nota em que afirma: “O prefeito de Duque de Caxias, Alexandre Cardoso, continua a fazer trapalhadas no PSB do Estado do Rio.”

Alexandre não se abalou: “Com a intervenção, não tem sentido as pessoas continuarem lá na sede. Quem decretou a intervenção foram eles (nacional), eles é que tinham que ligar para nós.”

Em Brasília, o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho, entregou o cargo ontem à presidenta Dilma Rousseff. Bezerra segue orientação de Eduardo, que rompeu com o governo federal.

Últimas de _legado_Brasil