'Parlamentar não deve andar de ônibus', diz deputado Jair Bolsonaro

Político ainda criticou manifestantes que ocupam a Câmara, dizendo que os jovens não têm qualificação para fazer cobranças

Por PALOMA SAVEDRA

Deputado federal Jair Bolsonaro
Deputado federal Jair Bolsonaro -

Rio - O deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ) comentou, nesta segunda-feira, a ocupação de manifestantes na Câmara Municipal, no Centro, e a criação da CPI dos Ônibus. De acordo com o político, cujo filho Carlos é vereador, "parlamentar não deve andar de ônibus".

"Fui ser deputado federal para não andar de ônibus, fusca, van, morar bem e pensar no bem do povo e da minha família. Ser pobre e miserável não é o que o vereador merece, mas também não precisa passar ao largo dos problemas do município", disse, ao ser perguntado por um vendedor ambulante se o transporte não seria melhor caso os políticos utilizassem o serviço.

Bolsonaro criticou os manifestantes que ocupam a Câmara, dizendo que os jovens não têm qualificação para fazer cobranças. Apesar de discordar da manifestação, ele acusa a Fetranspor de financiamento político, afirmando que isso impede uma investigação transparente dos vereadores.

"Acho um abuso o que está acontecendo aí dentro. Eles (jovens) não têm direito de invadir a Câmara e pichar vários andares. Que tem coisa errada dentro do transporte, tem, e bastante. Mas esse pessoal aí nao tem qualificação para cobrar. E são poucos os vereadores que têm", disse o deputado, que ainda acusou o PSOL de patrocinar o movimento.

"Você vê como esses jovens estão direcionados. Não tem críticas ao PT e ao PSOL. E tenho certa desconfiança de que o PSOL está patrocinando isso aqui. Não há a menor dúvida de que o PSOL é o partido que apoia ditaduras", declarou.

Últimas de Rio de Janeiro