PF indicia prefeita afastada por fraude

Operação foi deflagrada em Conceição de Macabu

Por O Dia

Rio - A prefeita afastada de Conceição de Macabu, Lídia Mercedes, foi indiciada pela Polícia Federal, acusada de participar de um esquema fraudulento que desviou R$ 4 milhões da Secretaria de Educação do município. Os recursos deveriam ter sido utilizados na merenda e transporte escolares. A operação, batizada de Ave de Fogo, foi deflagrada na madrugada desta quarta-feira, após seis meses de investigações sobre as denúncias de desvio por meio de licitações fraudulentas no município do Norte-Fluminense.

Segundo a PF, foram criadas quatro empresas fantasmas, duas delas por Robson Gabriel da Silva Barbosa de Moraes, filho do ex-secretário de Serviços Públicos. Ele teria colocado as empresas em nome de laranjas que sempre venciam as licitações.

As empresas, de acordo com a PF, emitiam notas fiscais frias para que a verba fosse liberada com o consentimento de funcionários públicos. Foram emitidos dois mandados de prisão e 15 de busca e apreensão. Robson e Fabio Barbosa Correa tiveram prisão temporária expedida e foram presos durante a operação. 

A prefeita afastada, segundo a investigação, era uma das principais articuladoras do esquema. Além das prisões, os agentes cumpriram 10 mandados de condução coercitiva (encaminhamento para depoimento na PF).

Últimas de Rio De Janeiro