Secretário de Transportes diz que 'não houve caos' após manhã sem trens

Descarrilamento de trem da SuperVia em São Cristóvão interrompeu circulação em todos os ramais. Para Julio Lopes, problema 'pode ocorrer em qualquer lugar do mundo'

Por O Dia

Rio - O secretário estadual de Transportes, Julio Lopes, minimizou nesta quarta-feira o transtorno causado pelo descarrilamento de um trem da Supervia, em São Cristóvão, por volta das 5h. O acidente interrompeu a circulação em todos os ramais e impede que as composições cheguem até a Central do Brasil. "Não houve caos. Houve uma ocorrência de grande porte em um grande sistema viário, como pode acontecer em qualquer lugar do mundo", destacou o secretário.

>>> GALERIA: Confira foto do drama vivido por usuários de trens nesta quarta

De acordo com ele, a SuperVia será multada. "A concessionária trabalhou na devolução do dinheiro dos bilhetes, mas pelo grande número de pessoas pode ter havido um problema ou outro. Depois de apurada as causas do acidente, a SuperVia será penalizada", confirmou Lopes.

Trem descarrilou e causou problemas em todos os ramais da SuperViaSeverino Silva / Agência O Dia

Ele destacou que Secretaria de Tranportes e Metrô foram acionados para aumento da frota, mas que não há contingente para absorver toda a demanda do trem. "O problema não foi em uma composição, mas em toda a linha. É claro que vai haver superlotação".

Em entrevista à Globonews, Julio Lopes disse que a SuperVia e o governo estão trabalhando para restabelecer o sistema ferroviário o quanto antes.

"O que nós estamos com foco nesse momento aqui é exatamente a recuperação do sistema com foco na operação, para que a gente possa restabelecer o sistema para o retorno da tarde, e quanto antes, obviamente, para dar aos usuários o uso cotidiano do sistema de trens. Nesse momento ainda não é possível dizer a que horas teremos o sistema reestabelecido, em funçao da proporção do acidente, que graças a Deus não teve vítimas", afirmou.

Usuários têm manhã de caos nos trens

Passageiros sofrem para chegar ao trabalho na manhã desta quarta-feira com estações lotadas e atrasos causados pelo descarrilamento. O técnico em automação Welington da Silva Ribeiro Júnior, de 20 anos, saiu da Estação Campo Grande às 6h20 e chegou no Engenho de Dentro às 7h50, 1h30 depois.

No Méier%2C usuários enfrentaram filas para embarcar em ônibusOsvaldo Praddo / Agência O Dia

"É uma pouca vergonha, um constrangimento. Você tem que chegar no trabalho e justificar como se tivesse demorado para sair de casa", reclamou. Welington disse que tentou embarcar em um ônibus, mas os pontos já estavam lotados. "Os motoristas nem paravam mais", relatou.

A assistente de contabilidade Joelma de Jesus, de 24 anos, está grávida de cinco meses e reclamou do atraso. "Peguei o trem em Santa Cruz às 7h30, mas só avisaram do problema depois que partimos", afirmou a passageira, que chegou em Deodoro apenas às 9h. "Levaria esse tempo (1h30) para chegar à Central, vou me atrasar para o trabalho", avisou.

Muitos usuários dizem que não receberam informações da Supervia sobre reembolso de passagens e declaração de atraso. Segundo agentes da concessionária, os passageiros devem procurar os funcionários para retirar os documentos, já que não há aviso no sistema de som das estações.

Trem lotado na estação de DeodoroOsvaldo Praddo / Agência O Dia

Trens semidiretos circulam até a estação Engenho de Dentro, paradores vão até São Francisco Xavier e os trens dos ramais Saracuruna e Belford Roxo circulam até Triagem. Não houve registro de feridos.

Técnicos da SuperVia estão no local para fazer os devidos reparos e normalizar a operação. Segundo a concessionária, passageiros são avisados das condições de circulação pelo sistema de áudio dos trens e das estações.

Reforço em ônibus e metrô

Segundo o Centro de Operações Rio, a Secretaria Municipal de Transportes determinou aos consórcios que funcionem com 100% das frotas de ônibus no sentido Centro, devido ao problema com os trens da Supervia. Quem desembarca na estação São Francisco Xavier pode optar pelas linhas 460, 461, 462 e 463 para acessar o Centro e a Zona Sul.

O MetrôRio informou, em sua conta no Twitter, que reforçou a bilheteria da Linha 2 e disponibilizou trens extras.

Passageiros caminhando nos trilhos na estação São Francisco Xavier da SuperVia%40atg_family

Por operarem como estações terminais, no sentido Centro, Triagem e São Francisco Xavier recebem grande número de passageiros, o que causa causa superlotação e complica o trânsito naquela região. A SMTR disse, por meio do Centro de Operações Rio, que montou um esquema emergencial deslocando ônibus para receber esses passageiros.

Passageiros caminham nos trilhos

Ao chegar à estação São Francisco Xavier, alguns passageiros, ao invés de sair da estação e seguir para o Centro de ônibus, optam por caminhar pela linha férrea. A estação Olímpica do Engenho de Dentro tem superlotação, conforme registrou o seguidor de O DIA 24 Horas no Twitter, Pedrinho Kappaum (@kappaum).

A Estação Saracuruna ficou completamente lotada após descarrilamento no ramal. Seguidor Douglas Mendonça (@MendoncaDouglas) disse, às 7h40, que trem das 7h20 ainda não tinha chegado à estação.

Últimas de Rio De Janeiro