Prefeito Eduardo Paes sanciona lei que garante a prática do naturismo em praia

Nudismo está liberado na Praia do Abricó, no Recreio dos Bandeirantes, e banhistas comemoram a decisão

Por O Dia

Rio - A prática do nudismo no Rio de Janeiro está, enfim, regulamentada. Numa semana em que circularam pelo país fotos de mulheres nuas correndo pelo Centro de Porto Alegre, o prefeito Eduardo Paes saiu na frente e sancionou projeto de lei da vereadora Laura Carneiro, garantindo a prática do naturismo, como preferem chamar os praticantes, na pequena Praia do Abricó, no Recreio dos Bandeirantes.

A regulamentação foi comemorada pelos banhistas que frequentam o local e reivindicavam há 20 anos esta lei, que tem como propósito garantir a segurança de quem tem por filosofia ir à praia completamente nu. “Vínhamos sofrendo há muito tempo com a falta de segurança e com o desrespeito. Desde emissoras de televisão que gravam novelas por lá e deixam tudo sujo, até carcaças de carro, até autoridades que tentavam achacar e constranger banhistas”, contou Claudio Haliuc, representante dos naturistas de Abricó.

Banhistas agora têm respaldo legal para a prática no naturismoJoão Laet / Agência O Dia

A Secretaria municipal do Meio Ambiente informou, no entanto, que a lei não garante a utilização da praia apenas aos naturistas e que estes também devem zelar pela conservação do local, que fica numa área de preservação ambiental.

Topless na fila

A produtora cultural Ana Paula Nogueira, militante do movimento que pede a descriminalização do topless no Rio, espera que a lei seja estendida à prática do topless: “Foi uma decisão corajosa, que ajuda a fazer o Rio voltar a ser referência cultural e turística, ainda mais às vésperas do 450 anos da cidade e da Olimpíada. Tomara que esta decisão se estenda ao topless, que é comum na Europa”.