Jovem é morto e cinco pessoas são baleadas na Zona da Leopoldina

Família de Luciano Silva dos Reis, 22, diz que ele foi vítima de bala perdida. Polícia apresenta arma que estaria com o suspeito

Por O Dia

Rio - Noite de sexta-feira violenta na Zona da Leopoldina carioca. Um jovem foi morto e cinco pessoas foram baleadas em circunstâncias diversas, entre 20h e meia-noite em três bairros. No Complexo do Alemão, três pessoas foram feridas. A polícia ainda não confirmou a versão de que elas seriam moradoras da Favela Nova Brasília e teriam sido atingidas por tiros de um fuzil manuseado por um traficante.

Os incidentes começaram com Magno Henrique da Silva, de 37 anos, dando entrada no Hospital Estadual Getúlio Vargas (HGV), na Penha, com o pé esquerdo baleado. Ele foi ferido durante um assalto a Padaria Nova Aurora, na Estrada do Engenho da Pedra, 1.382, em Olaria.

Na Rua Teixeira de Castro, em Bonsucesso, Anderson Pereira da Silva, de 17 anos, foi ferido no tórax. Ele contou no HGV que foi vítima de uma tentativa de assalto, de dois homens em uma moto amarela. A vítima foi socorrida no HGV, onde passou por cirurgia. Ainda não há informações sobre seu estado de saúde.

Na Vila Cruzeiro, no Complexo da Penha, Luciano Silva dos Reis, de 22 anos, morreu após ser baleado em um suposto confronto entre PMs da UPP da comunidade e traficantes, por volta das 21h. Um outro suspeito teria conseguido fugir. Na 22ª DP, os policiais apresentaram uma pistola que estaria com ele.

Familiares estiveram no Hospital Estadual Getúlio Vargas, na Penha, onde o jovem morreu após dar entrada, e fizeram uma rápida manifestação. A família garante que ele não tinha envolvimento com o crime organizado e que Luciano foi vítima de uma bala perdida.

Por volta de meia-noite, três pessoas deram entrada baleadas na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Alemão. Elas foram feridas na Praça do Terço, na Favela Nova Brasília, no Complexo do Alemão. Lucas Cesário, 18, foi transferido para o HGV com um tiro na região pubiana. Os outros dois permaneciam na UPA.

A polícia investiga duas versões para o incidente. A primeira de que teria ocorrido um desentendimento entre bandidos da quadrilha que controla os pontos de venda de drogas na comunidade. A outra é de que o fuzil de um traficante teria disparado acidentalmente e ferido moradores.

Últimas de Rio De Janeiro